Poços perfurados pela Prefeitura e SAAE levam água potável a milhares de pessoas nos povoados de São Cristóvão

25/10/2022 - 17:16 Atualizado há 2 dias



A Prefeitura de São Cristóvão e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), segue assistindo os moradores do município com o projeto Águas de São Cristóvão, que garante a entrega de poços tubulares para que usufruam do seu próprio sistema  de abastecimento. Desta vez a população beneficiada com o serviço reside nos povoados Gravatá, Coqueiro e Carmo, que juntos somam um montante que ultrapassa o número de 300 famílias com água encanada.

 

 

De acordo com Carlos Melo, diretor-presidente do SAAE, é satisfatório ver a realização das famílias, porém não se trata de um trabalho de resultado imediato, pois requer estratégia e planejamento. “Ao longo destes cinco anos de gestão já perfuramos 20 poços em quase 30 povoados, levando água para mais de 10 mil pessoas. É um orgulho muito grande prometer, cumprir e ver a felicidade da população, mas não é um trabalho realizado rapidamente, porque precisamos estudar o local, encontrar a água, perfurar o poço, fazer rede, fazer ramais, instalar o poço e aí sim obter o resultado”, explicou.

 

Carlos Melo, diretor-presidente do SAAE

 

O diretor ainda enfatizou o interesse da gestão em atender todas as demandas de água até o final do mandato. “O projeto Águas de São Cristóvão veio com o objetivo de atender as demandas de todos os povoados ao longo destes últimos dois anos de mandato, para cumprirmos com a meta de não deixarmos famílias sem água encanada. Estamos em uma cidade que eu costumo chamar de cidade das águas, por isso este projeto é relativamente um dos maiores do Brasil, levando em consideração o tamanho da cidade e a quantidade de pessoas atendidas”, enfatizou.

 

 

População satisfeita com o resultado

 

Segundo o vigilante Jhonata Maciel Figueiredo, a população reivindicou o serviço e mesmo diante da incerteza, decorrente das promessas feitas em outras gestões e não cumpridas, havia uma ponta de esperança. “Quando tínhamos dificuldades com relação à água e relatávamos à Prefeitura, nunca ficamos sem resposta, sempre éramos bem atendidos, por essa razão, mesmo com um pouco de descrença por parte dos moradores mais antigos, calejados de promessas falsas vindas de outras gestões e outros políticos, surgiu no povoado uma grande expectativa e agora está aí o resultado”, disse.

 

 Jhonata Maciel Figueiredo, vigilante

 

José Artur dos Santos é pescador e mora há mais de 70 anos no povoado Gravatá, um dos locais beneficiados com a perfuração do poço. “Nossa situação era muito difícil, porque ficávamos até cinco dias sem água e pra conseguir fazer as atividades básicas, como lavar roupa, tomar banho, comer, beber, a gente ia pegar água muito longe daqui, com baldes na cabeça. Já andei quilômetros pra pegar água no povoado vizinho. Faz setenta e sete anos que moro e essa é a primeira vez que eu vejo água , graças a Deus e a essa gestão”, desabafou o pescador.

 

José Artur dos Santos, pescador 

 

Elisabeth Lucivalda Faustino Santos, marisqueira, agradeceu à Prefeitura e a equipe do SAAE pelo fim dos transtornos com a falta de água, não apenas para a sua família, mas para os quase 1200 moradores dos povoados vizinhos. “Eu só tenho a agradecer à Prefeitura, em nome de toda a população daqui, por ter acabado com o sofrimento que vivíamos antes, quando tínhamos que lavar roupa e dar banho nos filhos nas águas dos rios. Água é vida e esse poço veio como uma benção para todos nós”, destacou.  

 

Elisabeth Lucivalda Faustino Santos, marisqueira

 

Fotos: Dani Santos