Plano de retomada das atividades de dentistas e profissionais da saúde bucal de São Cristóvão prevê avaliação para abertura da segunda fase nos próximos dias

26/08/2020 - 14:17 Atualizado há 3 dias



ESPECIAL COVID-19

 

A Secretaria de Saúde de São Cristóvão, por meio da coordenação de Saúde Bucal, realizou na última quinta-feira (20), avaliação para início da segunda fase de abertura das atividades odontológicas da rede de saúde do município.

 

Um plano de retomada foi construído como um guia que orienta os profissionais das Equipes de Saúde Bucal do município para o retorno de algumas atividades eletivas na Atenção Primária à Saúde que estavam suspensas devido à pandemia.

 

O plano foi discutido com as equipes de saúde bucal no final de julho e prevê três fases de abertura gradual dos atendimentos odontológicos. A primeira fase, sem procedimentos geradores de aerossóis, iniciou em 03/08 e está em fase de avaliação para ser concluída nos próximos dias. A segunda fase irá até dia 20 de setembro e prevê além dos procedimentos geradores de aerossóis, a demanda programada da população, ou seja, atendimento via agendamento dos pacientes. Já a terceira e última fase, prevê além do agendamento, a demanda espontânea da população.

 

Segundo Mário Luís Mendes, Coordenador de Saúde Bucal do Município, a transição para cada fase deve ser cuidadosa e é condicionada a avaliação do risco sanitário e capacidade interna de resposta da rede.  “A fase um é a que começamos com alguns atendimentos eletivos e sem procedimentos geradores de aerossóis porque diante da situação de pandemia que a gente vive, existe ainda um risco de transmissão da Covid tanto para os profissionais quanto para os pacientes que procuram a unidade básica de saúde. Na fase dois a gente retorna com os procedimentos geradores de aerossóis mais a demanda programada, uma fase na qual a transmissão comunitária estaria bem menor, e o risco bem baixo”, afirmou ele.

Apesar de alguns serviços terem sido interrompidos para reduzir o risco de transmissão do vírus, os atendimentos de urgência e emergência da rede municipal continuaram acontecendo mesmo com a pandemia, seguindo todos os protocolos de saúde. No total, São Cristóvão possui 16 equipes, formadas por dentistas e auxiliares de saúde bucal.

“Estamos retornando da fase um de forma bem gradual e as unidades tem certa autonomia pra retornarem dentro das suas realidades, porque com a Covid nós tivemos de fazer muitas adaptações estruturais do ponto de vista das unidades básicas de saúde”, explicou Mário Luís Mendes.

Mário Luís Mendes, Coordenador de Saúde Bucal do Município


No contexto da pandemia, a higiene bucal necessita de muita atenção, pois a porta de entrada da infecção é o trato respiratório superior, boca, faringe (garganta) e pulmões, onde podem ocorrer os maiores agravos resultantes da infecção por Covid-19.  Segundo Mário Luís Mendes, Coordenador de Saúde Bucal do Município, o papel dos profissionais da odontologia na prevenção da transmissão do vírus é extremamente importante.

 

“Com pandemia, muitos atendimentos ficaram suspensos e as necessidades de saúde bucal da população foram acumulando. Odontologia é uma atividade essencial à saúde humana e a saúde bucal está diretamente ligada à saúde de todo o indivíduo. Se o usuário não tem saúde bucal, consequentemente ele não tem saúde, pois nosso corpo é um sistema e funciona de forma organizada e inter-relacionada. Nossa população em sua maioria é SUS dependente, então se não tiver esses atendimentos, quem sofre mais é a população que precisa desses serviços”, explicou ele.