Dia do Meio Ambiente: população deve estar atenta ao descarte de resíduos sólidos durante a pandemia

05/06/2020 - 15:59 Atualizado há 1 dia



O maior tempo gasto pela população dentro de casa para combater a proliferação do novo Coronavírus (Covid-19) tem gerado uma consequência prejudicial ao meio ambiente: o aumento na produção de lixo doméstico. De acordo com a Associação Brasileira de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), a estimativa é que ocorra o aumento de 15% a 25% neste período, por isto, é necessário que a população se atente às maneiras corretas de como realizar o descarte desses materiais.

 

Mesmo antes da pandemia e para além desta sexta-feira, que é lembrada como o Dia Mundial do Meio Ambiente, a Prefeitura de São Cristóvão têm desenvolvido diversas ações que buscam conscientizar a população neste sentido e fiscalizar possíveis irregularidades que estejam causando danos à natureza.

 

“O município de São Cristóvão vem ao longo dessa gestão mantendo uma relação mais próxima com o tema, partindo desde a criação da Semap até ações mais intensificadas como a criação e aprovação do Código Ambiental Municipal, a ampliação das fiscalizações, a formalização da associação de catadores de recicláveis, ações educativas em escolas municipais e comunidades, dentre outras”, explicou o Secretário Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca (Semap), Elísio Souza.

Segundo ele, mesmo com as ações frequentes feitas pela Prefeitura, a população precisa compreender o seu papel na preservação ambiental. “A população tem papel principal em conjunto com o município. Em que ações simples podem resultar em grandes avanços. Tais quais, não jogar lixo em locais incorretos (terrenos baldios, rios e canais, por exemplo); colocar seu lixo somente momentos antes do carro coletor passar em suas ruas (evita que animais possam espalhar o lixo); realizar consumo consciente de água e energia, entre outras. Ações como essas podem evitar inundações em ruas por entupimento de bueiros e proliferação de vetores de doenças (ratos, mosquitos) e contaminação dos corpos hídricos”, enfatizou o secretário.

 

Fiscalizações

 

Com o intuito de fiscalizar as possíveis irregularidades que estejam causando danos ao meio ambiente, a Semap tem realizado diversas fiscalizações no município. Em 2019, foram efetuadas 200 notificações, e neste ano, até o momento já foram 69 locais notificados. “Cabe salientar, que o município dispõe de um disque denuncia e ainda um disque mudas em que a população pode ajudar ao combate de práticas ambientais incorretas e ainda solicitar mudas de árvores nativas”, destacou o secretário.

 

Para auxiliar nesse processo, o órgão municipal disponibiliza de um canal para que a população possa fazer as denúncias, sendo ele o (79) 99802-7403. O serviço da Semap funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, e as vistorias ocorrem de acordo com as demandas que chegam até a secretaria.

 

 

Live

 

Na próxima quarta-feira, 10, às 12h30, será realizada uma live no Instagram oficial da Prefeitura (@prefsaocristovao) para debater temas relacionados ao Dia do Meio Ambiente. A live que será comandada pelo secretário da Semap, Elísio Souza, terá como convidado o professor Universidade Federal de Sergipe (UFS), Gregório Guirado Faccioli. Na ocasião, os dois promoverão um debate sobre como controlar o aumento de geração de resíduos neste período de pandemia e como controlar o consumo de água em tempos de Covid-19.

 

Pandemia

 

Para além desses procedimentos básicos do dia a dia para a separação e descarte correto do lixo, a pandemia do novo Coronavírus também trouxe a necessidade de que as pessoas que estão infectadas, adaptem seus modos para evitar a proliferação da doença. Confira abaixo algumas dicas:

 

- Separar uma lixeira de uso exclusivo da pessoa infectada ou suspeita no cômodo reservado para ela;

- Usar dois sacos para acondicionar o lixo e não esquecer de fechá-los e lacrá-los bem;

- Não separar mais o lixo reciclado do lixo comum;

- Uma pessoa não infectada deve retirar o saco do cesto pelo lado de fora e fechá-lo de forma que não vaze nem ar nem líquidos, para que o vírus fique dentro do saco de lixo;

-Higienizar pontos de contatos, como alças e tampas de lixeiras;

-Colocar os sacos para a coleta de acordo com os dias que o caminhão passa na sua rua.

 

Fotos: Diretoria de Comunicação