Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ chega a São Cristóvão com a construção de 300 residências para famílias de baixa renda

24/11/2023 - 17:16 Atualizado há 23 horas



Na última quarta-feira (22), o governo federal anunciou a primeira seleção de propostas para a implantação do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ (MCMV), e São Cristóvão está entre os municípios selecionados nessa fase inicial. De acordo com a Portaria do Ministério das Cidades, publicada nessa quinta-feira (23), está confirmada a construção de dois residenciais na cidade, cada um composto por 150 casas, totalizando 300 novas residências. 

 

Essas habitações serão construídas no Centro Histórico da cidade, mais especificamente no bairro Irineu Neri, e serão destinadas às famílias enquadradas nos critérios da Faixa 1 do programa, que é voltada para aquelas com renda mensal de até dois salários mínimos, equivalente a R$2.640. O prefeito Marcos Santana destacou a importância desse projeto para a população local.

 

"São Cristóvão competiu com diversas cidades do Brasil para viabilizar essas 300 casas, resultado de um esforço incansável em conjunto com parlamentares e ministros, evidenciando o cuidado do presidente com nossa cidade. Essas moradias terão um impacto significativo, destinadas prioritariamente a famílias catalogadas em nosso banco de dados, que enfrentam condições extremas de vulnerabilidade, vivendo à beira de barrancos, em barracos de plástico e madeira. É uma resposta direta às necessidades dessas comunidades e um passo crucial para melhorar suas condições de vida", detalhou o prefeito.

 

Marcos Santana, prefeito

 

O prefeito agradeceu a colaboração do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro das Cidades Jader Filho, do ministro-chefe da Secretaria-geral da Presidência, Márcio Macedo e do deputado federal João Daniel, destacando-os como peças-chave nessa conquista. "Expresso profundo agradecimento a todos estes que foram essenciais para essa conquista, pois a luta não é de hoje. Ontem foi apenas uma definição, por isso tamanho agradecimento. Estamos profundamente felizes por poder diminuir o sofrimento dessas famílias em situação de vulnerabilidade e trazer melhorias significativas em sua qualidade de vida", concluiu.

 

Júlio Júnior, secretário municipal de Infraestrutura (Seminfra), expressou sua profunda satisfação com a notícia, destacando que ela representa um presente, especialmente para a população mais necessitada. "Essa notícia foi um presente para todos nós, sobretudo para a população que mais precisa. E veio exatamente uma semana após nossa equipe, em uma audiência pública, apresentar o diagnóstico do nosso plano local de habitação e interesse social. Isso sinaliza que estamos no caminho certo para combater o déficit habitacional em nosso município. Essa conquista trará um  impacto positivo em nossa comunidade", disse. 

 

Júlio Júnior, secretário da Seminfra

 

As futuras residências em São Cristóvão serão construídas com financiamento proveniente do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), seguindo as atuais diretrizes do ‘Minha Casa, Minha Vida’. Esses novos empreendimentos atenderão criteriosamente aos requisitos estabelecidos, que abrangem a proximidade com centros urbanos, aprimoramento nas especificações dos imóveis, infraestrutura de qualidade, inclusão de varandas e a criação de salas voltadas para bibliotecas.

 

Nesse contexto, as salas destinadas à leitura serão abastecidas por doações provenientes da Academia Brasileira de Letras e outros parceiros públicos e privados. Para o prefeito, “essa iniciativa não apenas promoverá o acesso à cultura, mas também enriquecerá o ambiente educacional das residências, consolidando o compromisso do programa em proporcionar não apenas moradias dignas, mas também espaços propícios para o desenvolvimento cultural e intelectual das famílias beneficiadas”, destacou. 

 

Programa Minha Casa Minha Vida

 

O Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ constitui uma iniciativa habitacional do governo federal brasileiro, iniciada em março de 2009 durante a gestão do presidente Lula e administrada pelo Ministério das Cidades. Desde seu lançamento, o programa já proporcionou a entrega de mais de 6 milhões de unidades habitacionais em todo o território nacional. A perspectiva do governo é viabilizar a contratação de mais 2 milhões de unidades até o ano de 2026, reiterando o compromisso com a redução do déficit habitacional e o acesso à moradia digna para as famílias de baixa renda. 

 

Fotos: Heitor Xavier