Prefeitura de São Cristóvão garante o pagamento do reajuste do piso salarial dos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias

28/07/2022 - 20:43 Atualizado há 15 horas



A Prefeitura de São Cristóvão se compromete a pagar o novo piso salarial, de dois salários mínimos, dos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias aprovado pelo Congresso Nacional. O Prefeito Marcos Santana enviou à Câmara de Vereadores de São Cristóvão o Projeto de Lei que atualiza o piso salarial incidente nos salários do mês de agosto de 2022, com o acréscimo das diferenças retroativas a partir de maio, com orientação para votação em regime de urgência. Após votação e aprovação pela casa legisladora, o órgão gestor do sistema único de saúde em São Cristóvão, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), tomará as medidas cabíveis para pagar, ainda no início de agosto em folha suplementar, as diferenças referentes aos meses de maio, junho e julho. 

 

O prefeito de São Cristóvão declarou que o município sempre se comprometeu a manter os salários dos servidores em dia e dentro do que está estabelecido nos regramentos, como vem sendo feito desde o início da gestão em 2017. “A emenda constitucional 120 promulgada pelo Congresso Nacional vem atender uma demanda antiga da categoria de agentes de saúde e endemias, tão necessária para a gestão da prevenção e do cuidado em saúde. Nós, em São Cristóvão, vamos cumprir com esse piso porque é nossa obrigação já que o financiamento do SUS é compartilhado com os três entes, mas vamos cumprir também porque acreditamos na essencialidade do trabalho dos agentes”, disse o prefeito.

 

A Secretária Municipal de Saúde, Fernanda Santana enfatizou que o piso "é uma conquista para a categoria, que tem uma importância fundamental para comunidade e para a garantia das condições de saúde da população. Eles são o elo entre a comunidade e a política de saúde, promotores de saúde, então a gente espera que à medida que os direitos sejam garantidos, isso também tenha um impacto na oferta de serviços da população".

A Câmara de Vereadores deverá retornar do recesso parlamentar na próxima terça-feira (02) e colocar o Projeto de Lei em votação.