Casa da Costura Dona Zil é reaberta em São Cristóvão

13/09/2021 - 16:50 Atualizado há 6 horas



Na manhã desta segunda-feira (13), foi realizada a cerimônia de reabertura da Casa da Costura Dona Zil. A unidade da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast), que é destinado para realização de cursos profissionalizantes na área do artesanato, passa agora a funcionar em novo local. Durante o ato, o prefeito Marcos Santana destacou a importância que a Casa da Costura tem para a comunidade sancristovense.

 

 “As atividades dessa casa tiveram um início em 2018, mas precisaram ser paralisadas por conta da pandemia. Agora, as ações acontecerão em um ambiente mais adequado, maior e mais bonito. Esse não é só um local para qualificação profissional, mas é também uma casa que é feita de sonhos, porque nela queremos que as pessoas tenham uma interação social que permita a elas um estímulo ao exercício da cidadania, essa é a nossa expectativa que temos com essa casa que leva o nome de Dona Zil, costureira, operária, que lutou e esteve na vanguarda social”, declarou o gestor municipal.

 

Marcos Santana, prefeito de São Cristóvão

 

Para a secretária da Semast, Lucianne Rocha, a intenção é potencializar a Casa da Costura como um local de exposição e fonte de renda para a população. “Queremos tornar esse espaço para além de um centro de cursos profissionalizantes, um centro produtivo e de exposição do artesanato aqui do município. Queremos que as pessoas daqui de São Cristóvão e as que nos visitam passem a conhecer mais sobre o artesanato que a cidade produz”, informou a secretária.

 

Lucianne Rocha, Secretária da Semast

 

Cursos

 

De acordo com a diretora do trabalho da Semast, Neusa Malheiros, já existem cursos e oficinas com início previsto para este mês. São cursos de costura, crochê, bordado, dentre outros. As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas na nova sede da Casa da Costura Dona Zil, que fica na Rua Erundino Prado, Centro Histórico. Para se inscrever, o interessado deve estar em posse do documento de identidade, comprovante de residência e cartão de vacinação. “Retomamos os cursos com o número reduzido de participantes nas turmas para que não haja aglomeração dentro da Casa, mas o importante é que nós vamos reiniciar. Aqui teremos o encontro de pessoas que irão pensar e repensar a sua cidadania, e que ajudam a construir com criatividade a sua cidade”, afirmou a diretora.

 

Professora da UFS, Tereza Raquel; prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana; secretária da Semast, Lucianne Rocha; diretora do trabalho, Neusa Malheiros.

 

Ainda segundo Neusa, os instrutores dos cursos foram contratados via edital de credenciamento de MEIs e o espaço será aberto para a produção livre da comunidade. “A pessoa que deseja fazer a customização de roupas ou qualquer outro trabalho individual, terá um dia na semana para realizar essa atividade aqui na Casa da Costura. Essas atividades funcionarão por agendamento”, explicou.

 

Uma das cinco instrutoras contratadas para realização dos cursos e oficinas foi a Laudiléia Valença. Para ela, participar do momento da reabertura foi emocionante. “Esse é um momento de muita emoção, porque esse espaço tem muita história. Parabenizo a todos que fazem parte disso e desejo que muitas pessoas possam aprender e ensinar aqui”, declarou.

 

 

Parcerias

 

A Casa da Costura Dona Zil conta com a parceria da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que disponibilizou 12 máquinas de costura que serão utilizadas nas oficinas. Representando a Proex, a professora Tereza Raquel falou sobre a alegria em reabrir o espaço em São Cristóvão. “Essa é uma casa de sonhos. Todos aqui têm um sonho. Desde as empreendedoras, as que estão buscando aprender, até aquelas que vão formar as futuras costureiras e artesãs, que vão dar corpo ao sonho do outro. Parabenizo a todos que fazem parte desse projeto, e a Universidade está à disposição para colaborar, porque ela é do povo sergipano, é de cada um de nós”, declarou.

 

A unidade ainda conta com a colaboração do deputado federal Fábio Reis, que destinou oito máquinas de costura por meio de emenda parlamentar, e da Intergrifes, que realizou a doação de materiais que serão usados nas oficinas e cursos.

 

Fotos: Heitor Xavier e Dani Santos