“Tá na Mesa São Cristóvão”: Prefeitura cria programa de distribuição de cestas de alimentos para famílias em situação de vulnerabilidade social

19/11/2021 - 17:40 Atualizado há 3 horas



Com o intuito de promover o acesso regular e permanente a uma alimentação adequada às famílias sancristovenses que estão em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional, a Prefeitura Municipal criou o programa “Tá na Mesa São Cristóvão”. A iniciativa prevê a distribuição de cestas de alimentos durante o período de seis meses para famílias que já são acompanhadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast) ou da Secretaria de Saúde.

 

Serão priorizadas as famílias que atendam requisitos como: famílias que possuam pessoa com deficiência, idoso ou gestante. Além disso, para ter acesso ao programa, é preciso atender às seguintes condições: Possuir renda familiar per capta de até ¼ de um salário mínimo nacional; Residir em São Cristóvão; Estar cadastrado no CADÚNICO.

 

As famílias inseridas no ‘Tá na Mesa’ serão contempladas com uma cesta de alimentos por mês, durante o período de seis meses. Após o primeiro mês, a entrega das cestas está condicionada à participação das famílias beneficiadas nas atividades de educação alimentar e nutricional vinculadas e ofertadas pelo programa. Para famílias com pessoas diagnosticadas com Diabetes Mellitus será concedida cesta de alimentos com itens adequados à dieta. Ainda, as famílias poderão ser novamente incluídas no serviço através de nova avaliação social.

 

A secretária da Semast, Lucianne Rocha, explica que o programa foi pensado devido ao grande aumento de solicitações de acesso a um alimento de qualidade durante a pandemia. “Essa procura chamou atenção no sentido que para além do beneficio eventual, que nós pudéssemos potencializar no município uma política voltada para acompanhamento sistemático voltado a situações de segurança alimentar, e nesse sentido surgiu o Tá na Mesa”, comenta a secretária.

 

Secretária da Semast, Lucianne Rocha

 

Outras ações

 

A coordenadora de segurança alimentar e nutricional da Semast, Winnie Correia, destaca que além deste programa, o município já vinha fornecendo cestas de alimentos através dos benefícios eventuais para as famílias em situação de vulnerabilidade.  “Com a pandemia e aumento da fome esse número triplicou não só em nosso município, mas em todo o país. Além dessa, outras estratégias de acesso à alimentação vêm sendo executadas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no qual compramos o alimento do Agricultor Familiar e doamos para as famílias em situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar e nutricional”, finaliza.

 

Foto: Dani Santos