Seminfra divulga relatório de pavimentação de ruas

04/09/2020 - 12:48 Atualizado há 5 dias



A Secretaria Municipal de Infraestrutura de São Cristóvão (Seminfra), disponibilizou relatório com todas as obras de pavimentação realizadas pela Prefeitura de São Cristóvão. Segundo os dados fornecidos, aproximadamente 20 localidades, sejam elas povoados ou bairros, foram e estão sendo contempladas com o calçamento de inúmeras ruas que mudam o cotidiano da população.

Dentre as ruas que já tiveram as obras de calçamento finalizadas, estão as ruas Eixo I, travessa 4 (Rua Eixo II); travessa 2 (Rua Eixo III); travessa 3 (Rua Eixo IV); rua A (Rua Eixo V);  rua São Franscisco (Rua Eixo VI), no Luíz Alves, a rua Eixo I; Eixo II;  Rua Eixo III;  Rua Eixo IV;  Rua Eixo V, no Arnaldo Ramos de Moura, e a rua da Escola, na Várzea Grande.

 

 

A infraestrutura é um fator primordial para o desenvolvimento urbano e econômico de uma região, as pavimentações impactam positivamente na vida dos moradores. É o que conta Gilvan dos santos, morador há 14 anos do bairro Marcelo Déda, região que foi contemplada com a pavimentação em pedra granítica de seis ruas, com um valor aproximado de R$ 1.100 mil.

 

 

“Aqui antes era terrível, tinha um esgoto a céu aberto bem aqui na frente que quando chovia, enchia as ruas todas de lama. Ainda bem que a prefeitura melhorou a situação, deixou o nosso bairro com outra cara, mais valorizado”, disse Gilvan, que também aproveitou a nova realidade do bairro para abrir um comércio na garagem de sua casa. Novas possibilidades surgiram para todos.

 

 

Quanto aos locais que ainda estão com as obras em andamento, podem ser citadas as obras na rua Vereador José Gomes, no Rosa Elze, o calçamento das 19 ruas do Rosa Maria e as 15 ruas da Divineia.

Para Rodrigo Santana Silva, residente do Rosa Elze há nove anos, a pavimentação da rua vai proporcionar mais qualidade de vida e, consequentemente, influirá na valorização dos imóveis.“A época em que os moradores se juntavam e colocavam cascalho pra tapar os buracos passou. Agora é esperar a entrega da rua para termos mais dignidade. Nossa expectativa é que nossas vidas mudem muito após a obra e que nossas casas sejam mais valorizadas também”, pontuou.

 

 

Impasses

Por conta de problemas burocráticos com empresas, algumas obras levam mais tempo que o previsto para iniciar. De acordo com o arquiteto da Seminfra, Edílio Lima, algumas empresas participantes do processo licitatório não cumprem com as diretrizes estabelecidas no contrato, sendo necessário realizar o distrato com as mesmas. 

 

 

“O que acontece é que algumas construtoras que participam do certame são empresas de pequeno porte e, como elas abaixam os preços, acabam ganhando. Como elas não possuem uma saúde financeira das melhores, que dê condições de compra de muitos materiais, acabam optando por interromper o andamento da obra”, disse Edílio.

 

Fotos: Dani Santos e Heitor Xavier