Profissionais da assistência social de São Cristóvão discutem os avanços nos 31 anos do ECA

19/07/2021 - 14:07 Atualizado há 1 hora



Na última semana, a Secretaria de Assistência Social e Trabalho de São Cristóvão reuniu profissionais operadores da política municipal da criança e do adolescente, Assistentes Sociais, Psicólogos, Educadores Sociais, Conselheiros Tutelares e Conselheiros de Direitos, para discutir os avanços e desafios da implementação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) na garantia de direitos desse extrato social.


O evento aconteceu no auditório do Paço Municipal e contou com a presença da secretária de assistência social e trabalho, Lucianne Rocha Lima, trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), representantes dos conselhos Tutelar, Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Municipal de Assistência Social (CMAS).

 


Para dar início a roda de conversa foi convidada Lidia Carla Araujo dos Anjos, Diretora Estadual de Inclusão e Direitos Humanos da Secretaria de Inclusão e Assistência Social de Sergipe que contextualizou, historicamente, a criação do Estatuto e toda a sua articulação política e social, além de ter evidenciado o ganho social que a garantia de direitos das crianças e dos adolescentes proporcionou.


De acordo com Lucianne Rocha, "reafirmar a importância do Estatuto da Criança e do Adolescente enquanto um importante instrumento de trabalho e luta pela garantia de direitos de crianças e adolescentes, num processo de formação continuada com os atores que compõem nossa rede de atendimento, representa um importante momento de articulação e discussão sobre o nosso sistema de garantia de direitos."

 

Lucianne Rocha, secretária de assitência social e do trabalho


Foi um momento de muita riqueza quando os trabalhadores da pasta puderam discutir o ECA e sua defesa no município de São Cristóvão, bem como formas de garantir que seus artigos sejam cumpridos.

 

Fotos: Arquivo Semast