Arquivo Público Municipal de São Cristóvão inicia as atividades do projeto “Escola vai ao Arquivo”

18/04/2024 - 18:19 Atualizado há 2 horas



Na manhã desta quinta-feira (18), o Arquivo Público Municipal de São Cristóvão deu início às atividades do projeto “A Escola vai ao Arquivo”. O intuito desta iniciativa é fortalecer os laços entre a comunidade escolar e o patrimônio histórico da cidade, além de transformar o Arquivo Municipal em um espaço de visita para alunos, comunidade, pesquisadores e visitantes interessados no conhecimento histórico local. 

 

 

 

 

Os jovens visitantes são alunos da 1ª série do Ensino Médio do Colégio Estadual Deputado Elísio Campos, que iniciaram a visita pela exposição documental sobre a figura de João Bebe Água, um personagem histórico muito importante da região e que nomeia a principal rodovia de acesso à Cidade Mãe de Sergipe. No momento da visita, os alunos tiveram a oportunidade única de explorar documentos antigos, conhecer suas histórias, figuras políticas e figuras que fizeram grandes transformações ao longo dos anos na cidade e pela comunidade sancristovense, e compreender a importância que ainda representam até os dias de hoje. 

 

 

 

 

O diretor do Arquivo, Adailton Andrade, reforça a importância desse espaço dono de grandes conhecimentos e que precisa ser explorado por todos, em especial os jovens. “É muito bom e interessante receber todos aqui no Arquivo, hoje eles saíram daqui com outra ideia do João Bebe Água, uma figura que estamos com uma pesquisa permanente, um nome que ouvimos com frequência devido a rodovia, mas que muitos não sabem quem foi verdadeiramente ele, e qual foi sua contribuição para a cidade. Além deste nome, muitos alunos não conheciam a história de Elísio Campos, nome que leva a escola que eles frequentam, então, essas são as primeiras histórias que contamos aos alunos, sobre os nomes de suas escolas”.

 

 

Adailton Andrade, diretor do Arquivo

 

 

 

Adailton fez questão de destacar o esforço da gestão municipal para viabilizar essa transformação e permitir que o Arquivo obtivesse estruturas físicas adequadas para visitação. “Em 2023 iniciamos o projeto ‘Arquivo vai à Escola’, onde nossa equipe ia até as escolas apresentar alguns documentos, algumas histórias, devido às limitações físicas que dificultavam a visitação externa. No entanto, graças aos investimentos e adaptações realizadas, agora o espaço está aberto para receber visitantes regularmente, oferecendo condições ideais para pesquisa e aprendizado”. 

 

 

 

 

Além das exposições, os alunos puderam conhecer a logística, a sequência de trabalho do Arquivo Municipal quanto às documentações: como ele chega, qual o tratamento que ele recebe, a seleção, classificação, higienização e indexação, digitalização e criação do catálogo de busca. 

 

 

 

 

 

Segundo Ana Cristina, professora do Colégio Elísio Carmelo e que estava acompanhando as turmas, o momento foi oportuno e relevante. Ela ressaltou a importância de expandir o conhecimento para além das salas de aula e do ambiente acadêmico, reforçando que São Cristóvão possui vários locais ricos em história e cultura, sendo o Arquivo Público Municipal uma adição significativa a esses espaços exploráveis. 

 

 

Ana Cristina, professora do Colégio Elísio Carmelo

 

 

“Eu entendo que a gente só consegue entender o nosso papel social quando compreendemos qual é o nosso entorno. Então, é importante compreender a história da cidade, descobrir a riqueza que há, seja ela cultural, patrimonial e histórica, sabendo quando, onde e por quem aconteceu, e isso é extremamente importante para o sentimento de pertencimento também”, destaca Ana Cristina. 

 

Para a aluna Maria Eduarda, foi um momento de alinhar os saberes. “Eu acho um espaço de muita importância aqui para cidade e para todos nós, é um ambiente de muito conhecimento para nos alimentar ainda mais de saberes, né. Tem muita coisa aqui que não tivemos contato e com o Arquivo agora podemos ter, e isso é muito bom”. 

 

 

Maria Eduarda

 

 

O aluno Enzo Rafael, ressaltou que um espaço é interessante de se conhecer. “É um espaço que melhora na questão dos estudos, um ambiente de ensino que temos fora da sala de aula, com diversas histórias, momentos importantes que mudaram a história, pessoas que fizeram diferença ao longo dos anos, e é importante conhecermos tudo isso”. 

 

 

Enzo Rafael

 

 

Referência no estado 

 

O Arquivo Municipal de São Cristóvão conquistou o status de referência em Sergipe, destacando-se como um exemplo de excelência na organização e acesso à informação. O ambiente foi reestruturado para atender às necessidades da população, garantindo que seu papel essencial seja cumprido: proporcionar acesso à informação para todos. 

 

 

 

Segundo Adailton Andrade, o espaço recebe com frequência visitas do Arquivo do Estado e do Arquivo Municipal de Aracaju. “Hoje estamos com um trabalho sério de resgatar histórias locais que estão presentes em outros arquivos ou bibliotecas. Estamos recebendo documentações que estão no Arquivo Nacional a respeito de nossas tradições, festas cívicas, documentação do século XVI, entre outras documentações, para que fiquem disponíveis para os pesquisadores”. 

 

O diretor citou ainda sobre o recebimento de documentações sobre o período da invasão holandesa, período francês; documentações da Santa Casa de Misericórdia, da Igreja Matriz dos anos de 1607/1608; da Casa de Câmara e Cadeia. “Várias documentações importantes para gente que vai estar futuramente disponível para o pesquisador curioso da cidade, é uma demanda que nos deixa felizes, porque é a culminância de um trabalho nosso, de uma organização que nem todos pensam em fazer, e nós, a gestão atual, teve essa sensibilização e esse cuidado”, finaliza o diretor do Arquivo. 





Fotos: Dani Santos