Ações da Semas beneficiam grande público em 2023

13/01/2024 - 00:59 Atualizado há 5 horas



O ano  de 2023 chegou ao fim com um balanço positivo de ações planejadas e executadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas). 

 

Para garantir a inclusão social da população, uma grande rede socioassistencial foi necessária, com ações que vão desde os Serviços de Proteção Social Básica, executados nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), com milhares atendimentos, até o CRAS na Comunidade, um projeto que visitou 54 locais, levando serviços  importantes para a população.

 

Através dessa estrutura, foi possível identificar as demandas sociais e propor ações para  combater à insegurança alimentar, por meio de iniciativas como o Programa Tá na Mesa e o cadastramento das pessoas em programas sociais. 

 

Outras ações  realizadas foram  a oferta de cursos profissionalizantes para viabilizar autonomia financeira e desenvolvimento profissional, oferta de auxílios emergenciais como aluguel social e auxílio mortalidade.  

 

Além disso, a gestão municipal desenvolveu iniciativas para combater a intolerância religiosa, lgbtfobia, violência contra a mulher, e de gênero. Além de atuar para garantir a proteção infantil. 

 

Para a secretária de assistência social, Lucianne Rocha, o balanço do ano indica o sucesso dos esforços para identificar as necessidades e auxiliar a população. 

 

“O compromisso da gestão sempre foi com um trabalho diário de cuidado com as pessoas. É preciso estar próximo à população para identificar as demandas de quem mais precisa. Por isso, nossos esforços diários são para manter uma rede socioassistencial eficiente e capaz de promover a garantia de direitos fundamentais aos sancristovenses”, pontuou a secretária. 

 

 

Lucianne Rocha, secretária de assistência social

 

 

Serviços nos CRAS

 

Os CRAS em toda a cidade realizaram serviços ao público, como o cadastramento de mais de 26 mil famílias no Cadastro Único do Governo Federal, o que viabiliza que mais 13 mil famílias sejam beneficiárias do Programa Bolsa Família atualmente no município. Além disso, nos Centros de Referência São Cristóvão e Gilson Prado, foram realizados cerca de 8 mil atendimentos do Serviço de Proteção e Atendimento Integral a Famílias (PAIF). Já o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos acompanhou 395 participantes, com ampliação dos polos para além dos CRAS, nos territórios de Rita Cacete, Lauro Rocha e Várzea Grande. 

 

 

 Benefícios concedidos à população 

 

Desde um auxílio emergencial até a concessão de benefícios de forma regular, diversas iniciativas foram realizadas para ajudar a população sancristovense. Com o Bolsa Família Municipal, 128 famílias foram beneficiadas com um valor mensal. Para garantir uma moradia segura nos momentos mais difíceis, 455 aluguéis sociais foram concedidos. Além disso, a população foi contemplada com 52 Auxílios Mortalidade, 296 Auxílios Natalidade e 3804 concessões de Auxílio Alimentação. 



 

 

Combate à insegurança alimentar 

 

Para que todos tenham uma alimentação de qualidade o Banco de Alimentos Municipal recebeu e distribuiu 60 toneladas de alimentos para famílias em situações de Insegurança Alimentar, através de 17 instituições de atendimentos e do Programa Tá na Mesa, beneficiando cerca de 400 famílias e mais de 1600 pessoas com aproximadamente 3400 cestas de alimentos. 

 

 

 

 

Além do público contemplado com as cestas, o combate à insegurança alimentar na Cidade Mãe foi importante para os pequenos produtores de alimentos. Por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), 35 agricultores foram  cadastrados e forneceram os alimentos in natura distribuídos nas cestas. 

 

 

 

 Inclusão produtiva 

 

Aprender técnicas e conhecimentos capazes de garantir uma qualificação profissional é uma oportunidade importante garantir a inclusão no mercado de trabalho ou mesmo empreender ou adquirir uma renda extra para ajudar financeiramente. Por isso, diversos cursos foram oferecidos para a população, beneficiando mais de 160 pessoas, nas seguintes áreas: 

 

Bordado Básico e Bordado Intermediário, Crochê Básico e Crochê Intermediário, Oficina Criativa, Costura Básica, Costureiro, Corte e Costura, Geleia Doces e Compotas Regionais, Pães e Bolos Artesanais. 

 

 

 

 

Além disso, 31 adolescentes receberam a primeira oportunidade profissional por meio do Programa Jovem Aprendiz São Cristóvão.



Proteção para toda a população 

 

A Secretaria de Assistência também desenvolveu ações para garantir uma cidade mais humana e justa para todas as pessoas. 

 

Com o objetivo de combater a intolerância religiosa e garantir mais igualdades para os adeptos de todas as crenças, a gestão municipal realizou o cadastramento de 67 Casas de Terreiro e  concedeu Imunidade Tributária para 43 templos de matriz africana. 

 

Para orientar as pessoas com relação a questões que envolvem direitos e a atuação da justiça, o Núcleo de Práticas Jurídicas realizou 1.555 atendimentos, além de  173 participações em audiências, 186 processos inicializados e 107 processos finalizados.

 

A Semas ainda promoveu debates e momentos de reflexão e inclusão para um público diverso,  por meio de Programas como o “Você Sabia?”, Programa Papo de Mulher, Programa Papo Jovem, Diálogos Diversidade e Inclusão e até a preparação de servidores municipais através de rodas de conversa sobre diversidade sexual, de gênero, social e racial. 

 

 

 

 

 

 Fotos: Dani Santos, Heitor Xavier e Jhonny Oliveira.