São Cristóvão intensifica ações do plano municipal de vigilância e controle a muriçocas

09/12/2021 - 18:55 Atualizado há 1 hora



 

A prefeitura de São Cristóvão realizou na última semana ações de controle da muriçoca no bairro Eduardo Gomes e região através da atividade dos agentes de combate a endemias em parceria com a UFS. A ação contou com a coleta de larvas para verificação e monitoramento e com a aplicação de larvicida biológico em locais one foram encontradas larvas de muriçocas.

 

 

 

Esta ação integra o plano municipal de Vigilância controle do cullex, que é a muriçoca, e acontece paralelamente com a limpeza de canais e córregos pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Sensurb) em locais propícios para o surgimento de larvas do inseto. O plano municipal de controle da muriçoca é um plano integrado que reúne várias secretarias do município, entre elas a Sensurb, Seinfra, Eduação e Saúde, todas atuando em suas áreas no controle do mosquito.

 

 

 

 

“Temos essa problemática com o Cullex em toda São Cristóvão, principalmente na região do Eduardo Gomes e Jardim Universitário. A escolha desse larvicida biológico, que é uma bactéria específica, se deu pois vamos aplicar o produto em canais, córregos, esgotos, em locais onde tem um índice alto de larvas de muriçoca e esses locais vão desaguar em rios. Então para não termos nenhum risco de contaminação, ou morte de crustáceos, peixes, e outros. A gente não aplica produtos químicos mas sim biológicos", explicou Elis Correia, coordenadora da vigilância ambiental de São Cristóvão.

 

 

 

 

Ainda segundo Elis Correia, essa problemática não se resolve com ações pontuais. Por isso houve a criação do Plano, que além de intersetorial entre secretarias municipais, conta com apoio da UFS e contém  ações de curto, médio e longo prazo.  “Estamos realizando a coleta de larvas, e a aplicação de larvicida aqui no conjunto Eduardo Gomes e após aplicar vamos também monitorar os resultados, acompanhar os índices e encaminhar ações de saneamento com SEIMFRA e manejo ambiental com SEMSURB”, explica a coordenadora.

 

 

Elis Correia, coordenadora da vigilância ambiental de São Cristóvão

 

 

O larvicida foi escolhido e comprado após reuniões com a Universidade Federal de Sergipe, parceira nas ações da prefeitura através do Laboratório de Entomologia e Parasitologia Tropical, na pessoa da professora Roseli La Corte. Para a bióloga e sua orientanda, Iracema Bisbo dos Santos, que acompanhou todo planejamento e efetivação da ação nesses dois dias, o larvicida biológico impede que as larvas se desenvolvam e mudem para estágio de pulpa, que é o mosquito.

 

 

 

 

“É muito difícil controlar mosquitos e é mais comum termos pesquisas com Aedes Aegypt , causador da dengue, zika e chucugunha, que são mais comuns no nosso estado. Esse trabalho é com o culex, que é a muriçoca que incomoda a gente toda noite”, disse ela.

 

“Nossa parceria entra com a visita aos criadouros, fazemos a coleta tanto de larvas como de pulpa, a contagem desse material e a separação, e posteriormente a aplicação do larvicida biológico. Mas tem de ser um trabalho em conjunto, com saneamento básico, fechamento de canais, para termos um resultado promissor futuramente”, ressaltou a bióloga.

 

 

Iracema Bisbo dos Santos, Bióloga da UFS

 

 

Vale frisar que a prefeitura vem realizando a limpeza de todos os canais do Eduardo Gomes, um trabalho constante que também integra as ações do Plano de controle.

 

Fotos: Dani Santos