Patrimônios gastronômicos de São Cristóvão ganham destaque com o Fasc

03/12/2023 - 23:15 Atualizado há 5 horas



Com o Festival de Artes de São Cristóvão (Fasc) acontecendo, alguns Patrimônios Gastronômicos da cidade, como o pisa macio, a famosa queijadinha da dona Marieta e os Bricelets viram destaque entre os turistas. 

 

Pisa macio, o mais conhecido e consumido durante todo o Festival, é uma bebida típica de São Cristóvão que contém cachaça, mel, limão, cravo e canela. Desde 1985, o pai de dona Cátia de Aquino, João Pereira de Aquino (seu João), produzia a bebida e vendia nos dias festivos da cidade. Com o falecimento do pai, dona Cátia deu continuidade a tradição de família e popularizou ainda mais a cachaça. Ela conta que durante o Fasc, as vendas de pisa macio disparam como nunca e acrescenta “o que conseguimos vender no Festival, ajuda mais do que qualquer coisa”. 

 

Cátia de Aquino, comerciante que produz o pisa macio

 

 

Natália Costa, turista da capital do estado, Aracaju, conta que frequenta o evento todos os anos e que faz questão de sempre comprar o pisa macio quando vem. “Acho que para todo mundo, o pisa macio é muito a cara do Fasc”, disse Natália. Para Babi Monteiro, estudante de arquitetura, a bebida é boa não só pelo sabor, mas o valor é acessível à população, “além de ser gostoso, dá pra todo mundo comprar”, acrescentou a estudante.

 

Natália Costa aproveitam todos os ano o pisa macio

 

Vitor e Babi também aproveitaram o Fasc para consumir o pisa macio

 

Assim como o pisa macio, as queijadinhas se destacam na cidade. Na Casa da Queijada, famosa em São Cristóvão por produzir e vender queijada há quatro gerações, Marieta Santos, atualmente dona do estabelecimento, aproveita o movimento nas ruas para vender o produto. A comerciante conta que em todo ano de Festival, as produções multiplicam, assim como as vendas da casa.  “Nesse ano, as vendas foram de 8 mil queijadinhas, normalmente eu faço 1.200 por semana”. Ao ser perguntada sobre quem mais compra o produto, ela afirma com alegria: “Vem gente de todo o mundo”.  

 

Marieta Santos, dona da Casa da Queijada

 

Não só na produção que a queijadinha carrega tradição, mas quem compra também sente o gosto de história. Para Amauri Lima, estudante de jornalismo, o produto é muito mais do que um alimento. Ele conta que sempre vem ao Fasc, precisa comer por um motivo: “É um sabor de infância. Já vim várias vezes para São Cristóvão e sempre comprava queijadinha aqui pra levar pra casa”, fala Amauri.

 

Amauri Lima, estudante de jornalismo

 

O bricelet, também conhecido por ser herança cultural da cidade, é um biscoito de massa fina que carrega um leve sabor de laranja. O biscoito, que tem origem suíça, foi trazido pelas freiras beneditinas que viveram enclausuradas na antiga Santa Casa de Misericórdia do município. Carlison Monteiro veio de Maceió para o Fasc e aproveitou para provar pela primeira vez o biscoito “É uma delícia. Onde eu moro não tem, conheci aqui no Fasc”. No centro histórico da cidade, mais especificamente na Praça São Francisco, os visitantes, assim como Carlison podem encontrar os bricelets na Casa dos Bricelets.

 

O Fasc é um dos eventos mais aguardados da cidade que estimula o setor da economia e do turismo. Nesse ano de 2023, o Festival recebeu cerca de 50 mil pessoas na primeira noite de evento. Direto de Maceió, um grupo de amigos conta que veio para Sergipe especificamente para conhecer o Fasc. Além de contarem que se sentiram seguros durante o evento, elogiaram os famosos patrimônios culinários. “Nunca tínhamos provado pisa macio, queijadinha ou o bricelet, achamos todos uma delícia”, disse um dos integrantes. 

 


Grupo de amigos veio de Maceió para aproveitar o Fasc

 

Realização

 

O Festival de Artes de São Cristóvão é uma realização da Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Cultura e Turismo João Bebe Água (Fumctur), e do Governo Federal, através do Ministério da Cultura. O patrocínio fica por conta da Maratá, Orizon, Banco do Nordeste, Ecoparque Sergipe, Coca Cola, Caixa Econômica Federal e Estrella Galicia. Além disso, tem o apoio da RR Conect, Vitória Transportes, SE –  Sistema Engenharia, Colortex, Proex/UFS, Celi e Governo de Sergipe. O evento também possui habilitação pela Lei Rouanet, uma Lei Federal de Incentivo à Cultura que concede isenção às empresas que patrocinam eventos culturais.




PROGRAMAÇÃO

03/12 - Domingo

 

*Programação sujeita a alteração




Palco João Bebe Água

 

20h - Joésia Ramos

22h - Zeca Baleiro

00h - Groundation

02h - Nona



Palco Frei Santa Cecília

 

18h - Camilla Cristyne

20h - Raquel Diniz canta Rita Lee

22h - Vandal

00h - Battukada




Palco Capuchinhos

 

15h - Oito Cotovelos

16h30 - Ferraro Trio

18h - Morgana



Samba na Bica

 

11h - Saulinho

12h30 - Cajurioca Samba Clube

14h - Mania de Ser

Palco Mestre Neca

 

14h - Maracatu Asé D'Ori

15h - Samba de Coco da Ilha Grande

16h - Quadrilha Meu Xodó



Cine Trianon

 

14h - Cine Trianon convida Dia Internacional do Cinema 2023

Sessão nacional

15h - Sessão Sergipe

16h - Sessão Sergipe

 

Salão de Artes Vesta Viana

 

Rodas de conversas:

 

14h - “Arte Urbana e Múltiplos olhares”

16h - “Arte Afrobrasileira Contemporânea”

 

EXPOSIÇÃO PERMANENTE: Nivaldo Oliveira, Sônia Mellone, Luan Dias, Letícia Galvão, Helen Sabrina, Isadora Silva Souza e Silva, Matheus Augustinho, Canijan, Livreamar, Ana Marinho, Alma Rô, Marisérgia, Marjorie Garrido, Fernando Marinho e Helena Barbosa.



Música na Igreja

 

14h - Pedrinho Mendonça - Aweto

16h - Show Piçarra - Alberto Silveira

Salão de Literatura Manoel Ferreira

 

14h - “Processo da escrita criativa - Da ideia ao texto literário”

14h - "Reconstruindo Pontes - por uma perspectiva de gênero"

15h30 - “Contação de história infantil”

16h - Oficina - Uma vida de mão dupla: Crítica como ficção e vice-versa

17h30 - Intervenção poética “Tirem a poesia do isolamento!”




Palco Mariano Antônio

 

 

16h - Mariah da Penha - "Um Dia de Madame"

17h30 - Um quê de Negritude - "ESIN - Onde a Fé Ensina a Amar"

19h - Espaço Formas Escola de Dança - "A Arte de se Disfarçar"



Sexta a Domingo - 01 a 03

Exposições e Intervenções

 

Casa da Culturas Populares

10h às 18h - “A Tradição Junina nas Telas de Joel Dantas"

 

Biblioteca Senador Lourival Baptista

10 às 18h - “Sergipe: Berço das Águas” - OAB /SE

 

IPHAN

8h às 17h - "O Sonho de João Bebe Água" - Arquivo Público de São Cristóvão

8h às 17h - Exposição Arqueológica: "Os Antepassados de Xingó"

 

Museu de Arte Sacra de Sergipe

9h às 17h - “Mani Oca: a casa dos Santos de Jesus”, da fotógrafa Adriana Hagenbeck

 

Ateliê Mestre Passos

15h às 19h - "Fluxo de Memórias" - Tanit Bezerra

”Mestre Passos – O luthier sancristovense”

Videoinstalação - Júlia Bezzera

 

Intervenções de Moda

18h - Moda Velha Cap - Casa da Costura Dona Zil

19h - Coleção Retalhos - Atelie Fijó Art

 

Fotos: Felipe de Jesus