Fasc: homenagem à Ismar Barreto e shows de Snooze, Pato Fu e Lívia Aquino marcam segundo dia no Palco Frei Santa Cecília

03/12/2023 - 08:06 Atualizado há 5 horas



 

O Festival de Artes de São Cristóvão (Fasc) está no seu segundo dia de realização. Na noite deste sábado (02) o Palco Frei Santa Cecília recebeu o show Tributo à Ismar Barreto, seguindo pelo shows das bandas Snooze, Pato Fu e Lívia Aquino. 

 

O show “Tributo à Ismar Barreto”, homônimo ao álbum lançado em 2023 In memória do compositor Ismar Barreto, com 12 de suas músicas inéditas interpretadas por várias cantoras de Sergipe. Neste ano, o compositor completaria 70 anos no dia 01 de outubro e, com isso, pensou-se uma turnê do álbum, que uniria o lançamento ao setenário de Ismar. O show desta noite foi o de abertura da turnê. 

 

 

Tributo à Ismar Barreto 

 

 

 

 

O grupo tem a participação de familiares e inspiradores do artista Ismar Barreto. É a primeira vez que o grupo se apresenta no Fasc e isso faz do momento ainda mais especial e importante, segundo Manoel Neto, um dos integrantes do grupo e sobrinho do cantor. 

 

“Acredito que para todos nós que estamos envolvidos nesse projeto, é muito significativo por ser um tributo a ele, pelo ano que ele estaria completando os 70 anos, em outubro, se estivesse vivo, e pelo lançamento do álbum que a gente gravou, com tanto carinho, envolvendo a maioria das músicas inéditas e com cantoras maravilhosas. Hoje estamos lançando oficialmente esse trabalho e aqui nesse festival tão importante para a cultura do estado que existe há muitos anos. Então, para mim, é um sentimento singular”, ressalta Manoel. 

 

 

Manoel Neto está no meio do trio 

 

 

Mary Barreto é irmã de Ismar Barreto e conta que a iniciativa é para eternizar ainda mais o legado musical deixado por seu irmão. “A maioria das músicas são inéditas e algumas do próprio, as mais conhecidas. Ismar foi um compositor muito potente, fazia muitas músicas, tem uma quantidade muito grande de músicas, era um compositor e cronista que contava sobre sua cidade, estado e sobre o nordeste mais que tudo. O objetivo desse projeto é tocar as gerações, especialmente as mais novas, porque o artista vai embora, mas a obra fica”. 

 

 

Mary Barreto está à direita da foto 

 

 

Após essa linda homenagem, o palco ficou por conta de Snooze, que também já passou pelo Fasc em 2019. A banda possui um estilo de rock alternativo e fez o retorno das suas atividades, pós-pandemia, com uma nova configuração. Os músicos multi instrumentistas João Mário e Rafael Ramos foram recrutados, e além dos clássicos da banda, tocaram músicas inéditas. 

 

 

Snooze 

 

 

 

 

 

 

Posteriormente, o público ficou com a apresentação da banda Pato Fu, considerada uma das mais criativas no cenário Pop atual. A banda já se apresentou fora do Brasil, conquistou o Grammy Latino, vendeu discos de ouro, já teve músicas trilhas de novela e está na estrada desde 1992. Segundo a vocalista da banda, Fernanda Takai, é motivo de felicidade estar em São Cristóvão, e está no Festival de Artes da cidade que possui uma diversidade de estilos admirável. 

 

 

Pato Fu 

 

 

 

 

 

“Felizmente agora a gente está aqui em São Cristóvão e está participando do festival com vocês. O Fasc já existe há bastante tempo, a nossa banda também existe há muito tempo, completamos 31 anos de Pato Fú este ano, e é sempre muito gostoso atingir pessoas no interior, sair do mapa das capitais, e as pessoas contam com isso. É lindo chegar ao interior em uma cidade que apoia a cultura, a cultura diversa, a programação do Fasc tem atrações com estilos diferentes, isso faz muito bem para gente que é artista e para a plateia, com certeza, então, a gente está muito contente, obrigada pelo convite”, pontuou Fernanda. 

 

 

Fernanda Takai, vocalista da banda Pato Fu 

 

 

O encerramento da noite deste sábado ficou sob a responsabilidade de Lívia Aquino -  Raízes Negras. É um projeto que apresenta o show da cantora sergipana que valoriza a presença cênica e os ritmos afro-brasileiros a partir da vivência da artista com a cultura ancestral que praticamente formam as origens e a história da música brasileira. Para além do entretenimento e da fruição artística, o show de Lívia Aquino e banda manifesta o empoderamento feminino, suas lutas, desafios e conquistas.

 

 

Lívia Aquino - Raízes Negras 

 

 

 

 

 

Público 

 

Há pessoas que são veteranas no Fasc e há aquelas que estão vindo pela primeira vez, e é unânime, todos que vem pela primeira vez, já pensam na próxima edição. É o caso do casal Celiza Rezende e Itauan Eduan, ambos obtêm a profissão de servidor público.

 

“Hoje é o primeiro dia e primeira vez no Fasc, achei uma festa muito organizada, estou conhecendo uma banda que não tinha conhecimento, que é o grupo Tributo a Ismar Barreto. Para mim, está sendo surpreendente, a prefeitura está de parabéns. Estou com muitas expectativas para Pato Fu e Liniker hoje!”, declara Celiza. 

 

Itauan já é veterano no Fasc e compartilha que as bandas favoritas da noite também são Pato Fu e Liniker. “Hoje está sensacional, para mim é um dos maiores Fasc, a organização está de parabéns, estrutura me parece ser maior do que os anos anteriores, a cidade está bonita!”, ressalta. 

 

 

Itauan e Celiza 

 

 

Programação de Domingo Palco Frei Santa Cecília

 

18h - Camilla Cristyne

20h - Raquel Diniz canta Rita Lee

22h - Vandal

00h - Battukada



Realização

 

O Festival de Artes de São Cristóvão é uma realização da Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Cultura e Turismo João Bebe Água (Fumctur), e do Governo Federal, através do Ministério da Cultura. O patrocínio fica por conta da Maratá, Orizon, Banco do Nordeste, Ecoparque Sergipe, Coca Cola, Caixa Econômica Federal e Estrella Galicia. Além disso, tem o apoio da RR Conect, Vitória Transportes, SE -  Sistema Engenharia, Colortex, Proex e Celi. O evento também possui habilitação pela Lei Rouanet, uma Lei Federal de Incentivo à Cultura que concede isenção às empresas que patrocinam eventos culturais.






Fotos: Heitor Xavier