‘Você Sabia?’: SEMAS promove conversa com monitores de Museus sobre o combate contra a LGBTfobia em São Cristóvão

13/09/2022 - 18:12 Atualizado há 9 horas



A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) de São Cristóvão, através da Diretoria de Direitos Humanos, promoveu na manhã desta terça-feira (13) mais uma roda de conversa do Projeto ‘Você Sabia?’, dessa vez direcionado aos monitores de Museus do município. A ação foi proporcionada pela Coordenadora de Políticas para a População LGBTQIA+ de São Cristóvão e aconteceu no auditório do Museu de Arte Sacra.

 

Segundo a coordenadora de políticas públicas para a população LGBTQIA+, Sandra Sena, a discussão atualmente está focada no Festival de Artes de São Cristóvão, o FASC, e é importante que os servidores estejam preparados para receber qualquer tipo de público, principalmente LGBT. “É preciso que as pessoas que recebem público nos museus, igrejas e espaços culturais saibam dar um atendimento diferenciado a esse público que gosta de cultura, festivais e que buscam isso, que vai dar a São Cristóvão a identificação de uma cidade que acolhe a todos. Esse é o nosso papel”, explicou.

 

Sandra Sena, coordenadora de políticas públicas para a população LGBTQIA+

 

Durante o papo foi explicado o significado de cada letra da comunidade, dados relevantes, além de formas respeitosas de abordagem e como o tema está sendo trabalhado dentro do município. Ainda este mês, o Projeto ‘Você Sabia?’ vai se estender a restaurantes, na Casa das Culturas Populares e nas Igrejas da cidade.

 

 

A coordenadora de promoção e igualdade racial da Diretoria de Direitos Humanos, Acácia Maria, também estava presente e aproveitou para ressaltar a necessidade desse projeto dentro da religião afro. “Esses papos servem também para saber como tratar essa comunidade dentro da religião e poder ter uma vida tranquila, tanto fora da religião quanto dentro da sociedade principalmente”, disse.

 

Acácia Maria, coordenadora de promoção e igualdade social da Diretoria de Direitos Humanos

 

Opinião das pessoas

 

Para o diretor técnico do Museu de Arte Sacra de São Cristóvão, Jorge Maklin, ter alguém que trabalhe com esse assunto através de uma palestra é essencial para sanar dúvidas. “No Museu nós recebemos pessoas de várias orientações e de personalidades diferentes, então é interessante quando conseguimos uma informação de qualidade, principalmente de uma forma tranquila por meio de um diálogo”, concluiu.

 

Jorge Maklin, diretor técnico do Museu de Arte Sacra de São Cristóvão

 

Jucimara Contreira é monitora do Museu Histórico de Sergipe e conta que aprendeu sobre a população LGBTQIA+, pela primeira vez, com esse Projeto. “Espero que mais pessoas conheçam isso, não só para atendimento, mas as escolas e a população também precisam. Nós enquanto monitores ficamos naquela dúvida de como atender e chamar alguém, mas com esse aprendizado nós podemos acolhê-los e deixá-los à vontade para que mais pessoas venham conhecer os nossos museus”, finalizou.

 

Jucimara Contreira, monitora do Museu Histórico de Sergipe

 

Fotos: Heitor Xavier