VivaCidade: o valor emocional da Igreja Santa Izabel e Santa Casa de Misericórdia

14/12/2021 - 13:12 Atualizado há 1 dia



A terceira reportagem da série “VivaCidade”  traz a história de mais uma igreja da Cidade Mãe de Sergipe: Igreja Santa Izabel e Santa Casa de Misericórdia. Construção barroca da primeira metade do século XVII e concluída no início do século XVIII, o conjunto que compreende a Santa Casa de Misericórdia e a Igreja Santa Izabel é um dos prédios históricos de São Cristóvão, Cidade Mãe de Sergipe, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Localizado na Praça São Francisco, o espaço abriga relíquias e memórias dos que passaram pela cidade ao longo dos anos.

 

 

A Santa Casa, onde hoje funciona a Prefeitura, foi construída à época para ser um hospital, mas, a partir do século XX foi asilo e posteriormente orfanato. De 1922 a 2017 o espaço ficou sob a administração das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus.

 

O espaço funcionou como asilo até 1911 e, a partir daí, passou a ser um orfanato. Ícone do folclore sancristovense e uma das grandes referências da história da cidade, Jorge dos Santos, conhecido popularmente por ‘Seu Jorge do Estandarte’, conta como era a dinâmica da antiga Santa Casa naquela época.

 

“O orfanato abrigava as crianças das mães que trabalhavam nas antigas fábricas e que não tinham condições de criá-las, por isso, eram entregues às irmãs da imaculada conceição. Eu era coroinha, frequentava as missas e via o carinho que as irmãs tinham com as crianças e as crianças para com elas. Essa casa para os sancristovenses tem um grande valor, além de ser uma casa religiosa, teve muito que oferecer”, destacou Seu Jorge.

 

 

A Igreja

 

Comparada às outras igrejas de São Cristóvão, a Santa Izabel pode ser considerada simples à primeira vista, porém, assim como a Santa Casa, ela traz consigo importante valor para a cidade. Segundo Seu Jorge, a igreja funcionava aos domingos com o intuito de entreter as crianças do orfanato, mas, era aberta para a população da cidade.

 

No que diz respeito à estrutura, a Igreja possui características barrocas que podem ser visualizadas nos talhados em pedra calcária. Além disso, um altar-mor neoclássico contém painel de José Teófilo de Jesus da escola baiana, em óleo sobre tela, que retrata a visita da Virgem Maria à prima Santa Isabel.

 

 

Também possui púlpito barroco em talha esculpida pintada com taça em cantaria; lavabo em pedra calcária, e arcaz modesto em cedro com alizar tremido. Nas laterais do altar, imagens de Nossa Senhora da Conceição e de São José se destacam.

 

Confira o vídeo com os detalhes do espaço

 

 

Conheça as outras reportagens da série “VivaCidade”

 

Igreja do Rosário dos Homens Pretos

Igreja Nossa Senhora da Vitória

 

 

Fotos: Heitor Xavier