Vigilância epidemiológica e Ambiental de São Cristóvão discutem com o Estado ações de atenção às condições de saúde do trabalhador durante a pandemia

10/09/2020 - 17:49 Atualizado há 2 horas



 

A Secretaria de Saúde de São Cristóvão participou de reunião on line realizada pela Secretaria de Estado da Saúde através da Gerência de Vigilância em Saúde do Trabalhador e do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador.  A reunião contou com representantes das Coordenações de Vigilância em Saúde e representantes da Atenção Primária de diversos municípios e tratou das condições de saúde do trabalhador durante a pandemia.

O encontro virtual aconteceu nesta quarta (10) e fez orientações de vigilância epidemiológicas sobre a covid-19 relacionadas à saúde do trabalhador.  

Segundo Beatriz Costa, coordenadora de Vigilância Epidemiológica, este encontro teve como um dos objetivos discutir e verificar o cenário epidemiológico dos trabalhadores em relação à covid-19.

A coordenadora explica que os profissionais de saúde continuam na linha de frente combatendo o coronavírus, mas é necessário que haja atenção a outros agravos de notificações compulsórias, assim como os relacionados à saúde do trabalhador, por exemplo, o acidente de trabalho com material biológico e os transtornos mentais relacionados ao trabalho.

“As notificações de transtorno mental relacionado ao trabalho diminuíram comparado aos outros anos. Os profissionais estão com foco na covid-19, mas os outros agravos continuam acontecendo”, afirmou ela.

 

Beatriz Costa, coordenadora de Vigilância Epidemiológica

 

Ainda segundo Beatriz Costa, o importante agora é continuar focando na saúde do trabalhador sinalizando as subnotificações dos agravos relacionados ao trabalho em 2020. “Vamos intensificar com as equipes a importância da notificação desses agravos, porque todas as ações em saúde são feitas a partir dessas sinalizações das notificações. Se não houver, fica subentendido que nada acontece, quando na realidade não é isso que ocorre”, explicou.

Já para Elis Correia, coordenadora de Vigilância Ambiental, na reunião foram dadas informações sobre a saúde do trabalhador para que houvesse a colaboração da secretaria no repasse destas informações para as equipes de saúde.

“É muito importante que ao notificar qualquer agravo, o profissional preencha o campo "ocupação" do paciente, mesmo quando não for obrigatório, como no caso da covid, que não é obrigatório, mas é extremamente importante para se traçar o perfil epidemiológico dos trabalhadores infectados”, explicou ela.