SMS apresenta três experiências exitosas na Mostra “Sergipe, Aqui tem SUS” e é selecionada para etapa nacional

10/05/2024 - 22:46 Atualizado há 3 horas



Nesta sexta-feira (10), a Secretaria Municipal de Saúde de São Cristóvão (SMS) foi uma das sete selecionadas para representar Sergipe na mostra nacional “Brasil, aqui tem SUS”. Na etapa estadual, “Sergipe, aqui tem SUS”, que foi promovida pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Sergipe (Cosems/SE) nos dias 09 e 10 de maio, no auditório do hotel Vidam em Aracaju, a Cidade Mãe apresentou três experiências exitosas, levando conhecimento e referência em saúde para outros municípios do estado.

 

O trabalho selecionado, intitulado “Atividade física como ferramenta de cuidado na Atenção Primária à Saúde em município nordestino”, mostrou os avanços da atividade física na saúde pública do município, que, por meio do Incentivo a Atividade Física (IAF), programa do Ministério da Saúde aderido por São Cristóvão, implantou o acompanhamento de exercícios com profissionais de Educação Física em todas as Unidades Básicas de Saúde, em especial no Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto (Copemcan) e no acampamento Emília Maria.

 

 

Bárbara Pitanga, referência técnica em Educação Física no município, apresentou a experiência exitosa. Ela conta que sua equipe tem trabalhado duas vezes por semana com cerca de 500 usuários do Copemcan e do acampamento Emília Maria, uma região que fica distante das unidades de saúde.

 

“Levamos o profissional até lá, com o apoio do gerente da unidade, e tem dado super certo. São 250 famílias e eles trabalham na agricultura familiar, então a atividade física tem apresentado para eles algo que nunca tiveram, alguns deles nunca fizeram atividade física, e nós prezamos pela saúde mental também”, explica.

 

Bárbara Pitanga, referência técnica em Educação Física em São Cristóvão

 

Para a Secretária de Saúde de São Cristóvão, Fernanda Santana, é uma honra e um prazer escrever sobre as experiências trabalhadas e executadas todos os dias no cotidiano da saúde do município, pois é uma forma de avaliar e apresentar o impacto desse trabalho na condição da saúde da população.

 

“Apresentamos três trabalhos, todos com uma relevância bastante significativa de impacto na vida da população. Estou muito orgulhosa e muito emocionada com o resultado. No ano passado, fomos selecionados e ganhamos o primeiro lugar na mostra nacional, então espero que nós possamos novamente repetir esse resultado, porque realmente os trabalhos têm um impacto muito positivo e correspondem à proposta do Sistema Único de Saúde, que é cuidar da população, promover saúde de qualidade para todos”, afirma a secretária.

 

Fernanda Santana, Secretária de Saúde de São Cristóvão

 

O secretário executivo do Cosems/SE, Salviano Mariz, destaca que a mostra estadual acontece por cinco anos consecutivos, sempre se superando e crescendo, tanto na qualidade da escrita dos trabalhos como na quantidade de experiências apresentadas 

 

“A importância desta mostra aqui no estado de Sergipe é divulgar o potencial que cada município tem no seu território. Eles se inscrevem na plataforma, são pré-selecionados e todos aqueles que vêm a ser apresentados nesta etapa estadual concorrem a sete vagas para a mostra nacional, que acontecerá no congresso do CONASEMS neste ano”, aponta o secretário.

 

Salviano Mariz, secretário executivo do Cosems/SE

 

A 19ª Mostra "Brasil, aqui tem SUS" acontecerá durante o XXXVIII Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, e está prevista para ser realizada no período de 30 de junho a 3 de julho, em Porto Alegre-RS. Na ocasião, serão apresentados os trabalhos selecionados em cada mostra estadual, reunidos no congresso para trocar experiências positivas.

 



Trabalhos apresentados

 

Além do trabalho selecionado para etapa nacional, foram apresentadas pela SMS duas outras experiências relevantes para a saúde de São Cristóvão. Uma delas foi o trabalho “Plano Municipal de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde: Uma construção coletiva na Cidade Mãe”, apresentado pela Diretora de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Sayonara Carvalho.

 

 

Como o título do trabalho menciona, foi mostrada a construção coletiva e o impacto da Gestão do Trabalho e Educação na Saúde no município. O plano foi construído com gestores, trabalhadores, instituições de ensino, controle social e tem servido de modelo de experiência exitosa para os demais municípios que querem estruturar esse modelo de gestão no âmbito do SUS. 

 

“O município de São Cristóvão continua sendo o único do estado que tem a Diretoria de Gestão do Trabalho instituída por lei e que avança nisso. Fizemos agora um plano na metodologia do Ministério da Saúde, que é uma metodologia feita em parceria com o Instituto de Saúde Coletiva através da UFBA. Então estamos com um plano alinhado a todas as ações, planejadas e pensadas, que vai ser o nosso documento central para a nossa conferência municipal”, ressalta a diretora.

 

Sayonara Carvalho, Diretora de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde

 

A terceira experiência apresentada também é pioneira no estado e destaca o cuidado com pacientes diabéticos sancristovenses. Defendido pela coordenadora de Doenças Crônicas Não Transmissíveis, Rosely Mota, o “Projeto Cuida: Uma experiência exitosa com pesquisa clínica em Diabetes no SUS municipal” apresenta a parceria com o RETREND Brasil - “Prevalência de Retinopatia e Doença Renal do Diabetes no Brasil”, um projeto de pesquisa nacional que visa estimar a prevalência de duas condições de saúde relacionadas ao Diabetes Mellitus (DM): a retinopatia diabética (RD) e a doença renal do diabetes (DRD).

 

 

O projeto contemplou quase 500 usuários diabéticos do SUS São Cristóvão em mutirões de atendimento com oferta de exames oftalmológicos, exames de sangue, de urina, e atendimento especializado para o diagnóstico da RD e DRD. A partir do resultado, a parceria também garante tratamento oftalmológico gratuito para os pacientes diagnosticados.

 

A coordenadora Rosely Mota relata que, com essa pesquisa, a equipe municipal levou tecnologia de ponta para fazer avaliações e rastreamento precoce nos pacientes diabéticos em relação a complicações da diabetes:

 

“Através desse projeto, em que levamos todos esses exames, muitos pacientes tiveram acesso a exames que, por questões logísticas e territoriais, apresentam um certo tipo de dificuldade de acesso a esse tipo de rastreamento. Foi muito bom trazer esse trabalho aqui para o 5º ‘Sergipe, Aqui tem SUS’, porque mostra para outros municípios a importância de levar tecnologia e ciência para os pacientes diabéticos para evitar complicações e estimular a importância do do cientificismo”.

 

Rosely Mota, coordenadora de Doenças Crônicas Não Transmissíveis

 

Fotos: Dani Santos