Semed promove ações pedagógicas alusivas ao Dia da Consciência Negra nas escolas do município

22/11/2022 - 16:43 Atualizado há 9 horas



Em comemoração ao Dia da Consciência Negra que é celebrado no dia 20 de novembro, a Prefeitura de São Cristóvão, através da Secretaria Municipal da Educação (Semed) está promovendo diversas ações pedagógicas nas escolas da Cidade Mãe alusivas a essa data tão importante de resistência racial. Nesta terça-feira (22), uma das ações ocorreu na EMEF Gina Franco. 

 

Sob o tema ‘Tradições, Memória, Cultura e Identidade Negra’, a EMEF Gina Franco desenvolveu uma ação que envolveu o mês da consciência negra junto aos jogos internos e a Copa do Mundo 2022. Dessa forma, os alunos dos 6º ao 9º ano participaram de um desfile de beleza negra como forma de enaltecimento do povo preto e onde cada par, respectivamente, estava representando os países participantes da Copa. 

 

 

A diretora do Gina Franco, Daniela Melo, comenta que esse é o início de outras atividades que serão realizadas ao longo dos próximos dias. “Além do desfile de hoje, na sexta-feira nós teremos a culminância da consciência negra com apresentações artísticas e culturais. Os alunos trabalharam durante dois meses essa questão de respeito ao próximo, a diversidade, religião, entre outros assuntos”, explicou.

 

Daniela Melo, diretora da EMEF Gina Franco

 

Os alunos também trabalharam a identidade nacional na perspectiva do boi, que foi construído a partir de papelão, massunim e outros materiais recicláveis.

 

Deise Barroso, secretária da educação, também esteve presente e ressaltou que o Dia da Consciência Negra é algo que deve ser perdurado por todo ano e na vida de cada um. “Digam não ao racismo, não à desigualdade, nós todos somos iguais e devemos ser exaltados de maneira igual. Eu espero que possamos aproveitar e ter uma reflexão sobre o dia de hoje e impedir qualquer tipo de preconceito”, disse.

 

Deise Barroso, secretária da educação

 

De acordo com a técnica dos anos finais da Semed, Lúcia Gobatto, a Semed tem trabalhado sobre esse tema por meio de atividades nas escolas do município, seja em forma de oficinas de percussão e de turbantes, demonstração de desenhos referentes à temática, além de outros projetos com o intituito de combater a discriminação e o racismo. Para ela, é importante que “Semed esteja envolvida nesses projetos para que possamos dar força a essas pessoas para mostrar que elas não estão sozinhas e que não acreditamos em qualquer forma de indignação racial”.

 

Lúcia Gobatto, técnica dos anos finais

 

Opinião dos alunos

 

Lázaro Leandro é aluno do 9º ano C, foi um dos participantes do desfile, e ressaltou a atividade como algo necessário para a população negra. “Foi muito legal participar disso porque ainda há muito preconceito no mundo e não é porque eu sou negro que eu não tenho valor. A minha cor deve ser sempre respeitada”, falou.

 

Lázaro Leandro, aluno

 

Heloíse Samara dos Santos é aluna do 9º ano A e diz que esse momento deixa um clima de memória por ser o último ano deles na EMEF. “Por ser o nosso último ano, nós temos que fazer o possível e essa experiência foi ótima, eu aprendi muitas coisas importantes sobre a cultura negra”, finalizou. 

 

Heloíse Samara, aluna

 

Fotos: Heitor Xavier