Semed convoca quatro novos professores aprovados em concurso público

10/03/2022 - 17:11 Atualizado há 3 dias



Toda criança tem direito a educação pública e de qualidade social. Essas e outras são as metas da Prefeitura de São Cristóvão em seu projeto na rede de ensino municipal. E para ampliar isso, mais quatros novos professores passaram a integrar o corpo docente do município. A solenidade aconteceu na manhã desta quinta-feira (10). 

 

 

 

Durante a cerimônia, Quitéria ressaltou o trabalho exercido pela gestão na busca de tornar São Cristóvão em uma cidade educadora e que hoje é uma das referências em qualidade de ensino no estado. “Hoje nós estamos recebendo professores de português e matemática que são dois componentes prioritários em nosso currículo. Quando o aluno aprende língua portuguesa e matemática, ele consegue avançar nos demais componentes. Eu peço que sejam solidários com nossos alunos, com os colegas de vocês, e principalmente, tenham empatia. Vocês são muito bem-vindos a Cidade Mãe de Sergipe”, enfatizou a secretária. 

 

Quitéria de Barros, secretaria da Semed

 

Com 17 anos desde o penúltimo concurso, o processo seletivo que foi realizado em 2019 efetivou a entrada de 101 novos profissionais até o atual momento. Além disso, a Prefeitura prorrogou, por mais dois anos, a validade do Concurso Público para provimento de vagas e a formação de Cadastro de Reserva no Cargo de Professor de Educação Básica do Município (Edital nº 01/2019). Com o novo prazo, o concurso passa a valer até 27 de janeiro de 2024. 

 

Realizando um sonho

 

Essa é a sensação de Alan Fontes, professor de matemática empossado durante a cerimônia, que salienta a importância de um concurso público após um longo período de estudo e dedicação. “A minha expectativa é sempre fazer o que já estava fazendo em escolas públicas e que batalhei desde a minha graduação, entregar ensino de qualidade”, declarou. 

 

Alan Fontes, professor de matemática

 

A nova professora de língua portuguesa, Raiane Rocha, é outra que conta a sensação de espera pela convocação. “Estou muito feliz, foi um tempo aguardando, aquela expectativa e agora que veio é só felicidade e mãos à obra, de fazer o meu trabalho que é ensinar e ser professor”, pontuou.

 

Raiane Rocha, professora de língua portuguesa

 

Fotos: Dani Santos