Semast e DAGV articulam debate na Câmara de Vereadores sobre violência contra a mulher

16/09/2021 - 13:57 Atualizado há 18 horas



Para conscientizar e prevenir a violência doméstica e familiar no município, a Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast), em parceria com o Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV - PC/SE), promoveram um debate na noite da última terça-feira (14) com os vereadores da Câmara Municipal de São Cristóvão. A ocasião serviu também para apresentar alguns dados colhidos em São Cristóvão sobre a temática.

 

 

A delegada Ana Carolina Machado, coordenadora geral do programa de prevenção e mediação de conflitos da Polícia Civil, fez uma exposição, durante a Sessão Ordinária, acerca da violência contra a mulher em São Cristóvão, apresentando as ações de prevenção, enfrentamento e combate que estão sendo tomadas em parceria com a prefeitura. “Com o suporte dado pelo município, nós do DAGV já conseguimos implantar o grupo reflexivo para homens e o grupo de acolhimento para a mulher, e também registramos mais de 200 boletins de ocorrência nesses dois meses de atuação. E não registramos reiteração de conduta dos casos que chegaram até nós, ou seja, a mulher está denunciando, nós estamos conseguindo dar encaminhamento a essas demandas, e consequentemente estamos retirando essas mulheres do ciclo da violência”, falou a delegada.

 

 

De acordo com Lucianne Rocha, secretária da Semast, a oportunidade de poder articular um debate na Câmara Municipal foi muito boa, já que os vereadores precisam saber o que está sendo desenvolvido contra esse tipo de violência na cidade. "Através da Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres, nós articulamos as diversas ações do município que trabalham com o enfrentamento da violência contra a mulher e para a promoção dela na sociedade. Então poder articular um debate com os vereadores, que são os representantes do povo, para mostrar a eles os trabalhos que realizamos em parceria com diversas instituições, é muito importante e enriquecedor”, explicou Lucianne.

 

 

Para Maria Helena Fortes, coordenadora de políticas para mulheres da Semast, a importância de ações como essa é que “sensibiliza a todos e faz o trabalho de conscientização. Estamos com ações estendidas ainda do Agosto Lilás, que afirmam as políticas para as mulheres e que vão de encontro à violência praticada contra nós. Conversar esse assunto com os vereadores é importante, e com o devido conhecimento eles podem fazer a diferença”.

 

 

Fotos: Dani Santos, Heitor Xavier e Inácio Prado