Secretária de Educação se reúne com a comunidade do povoado Arame 2 para planejar a reabertura da unidade de ensino

24/08/2021 - 16:11 Atualizado há 4 horas



Na manhã desta segunda-feira (23), a Secretaria Municipal de Educação (Semed) realizou uma reunião no povoado Arame 2, a fim de pactuar a reabertura da unidade de ensino da comunidade, que a princípio funcionará como anexo da EMEF Tia Aidee. Com a presença da secretária Quitéria Barros, corpo docente e os pais dos alunos da comunidade, a escola retornará ao funcionamento na próxima segunda-feira (30), e vai atender as crianças da primeira infância (menores de 3 a 5 anos).

 

 

Uma das escolas que foram fechadas durante o combate às classes multisseriadas (o que possibilitou o aumento no IDEB do município), o equipamento estava funcionando até o momento com um centro comunitário do povoado. A reabertura da unidade, além de levar mais ensino para as crianças, possibilita um conforto maior para pais e mães. Para Cláudia dos Santos, mãe de dois alunos matriculados na EMEI, “agora a gente pode deixar nossos filhos mais perto de casa, fica mais fácil para nós. Para nossos filhos é uma coisa incrível, só agradeço ao prefeito por estar reabrindo a nossa escola aqui”, disse.

 

De acordo com Quitéria Barros, secretária municipal de educação, as crianças da educação infantil da primeira infância, precisam de espaço de socialização, um espaço seguro para que possam interagir e desenvolver competências socioemocionais. “Na educação infantil, sobretudo durante a pandemia, é fundamental que tenhamos o maior número de crianças sendo atendidas em nossas escolas, para assegurar que elas tenham cuidados, desenvolvimento, segurança alimentar, e que nós possamos cuidar delas enquanto seus responsáveis vão desenvolver suas atividades laborais'', explicou Quitéria.

 

 

“Desde 2017, a gestão do prefeito Marcos Santana é uma firme combatente das classes multisseriadas. Há um tempo atrás nós fomos obrigados a fechar as classes dessa escola, mas com muita alegria estamos reabrindo agora para a educação infantil, com alunos de três, quatro e cinco anos”, finalizou a secretária.

 

“Parece um sonho.” É assim que Sueli Azevedo, diretora da unidade de ensino define o momento, que está sendo de muita felicidade para a comunidade. “A comunidade inteira está radiante com isso, estou ansiosa para ver nossas crianças aqui brincando, lanchando, esperando só o dia chegar para começar de verdade”, expressou Sueli.

 

 

Fotos: Dani Santos