Secretária de Educação de São Cristóvão participa de encontro sobre o retorno das aulas presenciais para o ano de 2021

14/12/2020 - 22:52 Atualizado há 1 dia



Na tarde desta segunda-feira, 14, a Secretária de Educação de São Cristóvão, Quitéria de Barros, participou de um encontro temático proposto pela União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME), e pelo Conselho Municipal de Educação de Aracaju (CONMEA). Com o tema “Calendário Escolar 2021: desafios a serem enfrentados no retorno das aulas presenciais”, o encontro virtual foi marcado por exposições, questionamentos e esclarecimentos sobre como as dificuldades impostas pela pandemia podem ser superadas no próximo ano letivo.

 

 

Além da secretária, também estiveram presentes no evento remoto o Secretário de Educação do Estado, Josué Modesto Sobrinho, o Presidente Nacional da UNCME, Manuel Humberto Gonzaga Lima.

 

 

Representando a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME-SE), Quitéria falou sobre um dos maiores desafios para o ano de 2021: a definição de um currículo prioritário para as redes de ensino. “Precisamos pensar em 2020 e em 2021 e definir um currículo prioritário que contemple os dois anos. Também temos que aprender com as dificuldades impostas neste ano para que estejamos mais fortes e preparados”, disse.

 

 

A secretária ainda falou sobre o risco dos alunos regredirem na aprendizagem por conta da quebra do ano letivo de 2020 causada pela pandemia, o que faria com que todo o aprendizado adquirido pelos alunos fosse perdido.

 

 

Seguindo a ordem de fala dos participantes, o Secretário de Estado da Educação, Josué Modesto Sobrinho esclareceu que o calendário letivo sempre foi uma questão muito desafiadora para a rede estadual, e neste ano a expectativa em torno desse ponto era muito grande. “Começamos o ano confiante de que daríamos um passo para a reorganização do calendário, mas a pandemia nos atropelou. Tivemos que antecipar as férias e tudo que tinha direito, até iniciarmos as atividades remotas. Para o calendário de 2021, ainda temos muitas dúvidas, mas certamente estaremos mais preparados que este ano. Certamente teremos muitas atividades remotas, e assim que as situações sanitárias e de saúde se regularizarem, voltaremos com o retorno gradativo das atividades presenciais”, explicou Josué Modesto.

 

 

Em sua fala, o Presidente Nacional da UNCME, Manuel Humberto Gonzaga Lima, se preocupou bastante com as redes de ensino municipal. “A discussão agora vai para o que deve ser feito nas redes municipais, de modo que elas consigam acompanhar tudo o que já foi pensado pela Sec. Estadual de Educação e os demais órgãos", atentou.

 

 

Demais questões como protocolos de bio-segurança e diretrizes encaminhadas pelo Conselho Nacional de Educação foram debatidas na conferência. Também fizeram parte do evento o Presidente da FENEN-SE, Renir Silva Lima Damasceno, e o representante da FAMES-SE, Jorge Elias.