São Cristóvão realiza 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental nesta quarta (18) - Dia Nacional da Luta Antimanicomial

18/05/2022 - 14:53 Atualizado há 23 horas



São Cristóvão realiza sua I Conferência Municipal de Saúde Mental com o tema “Fortalecer e garantir Políticas Públicas: o SUS, o cuidado de saúde mental em liberdade e o respeito aos Direitos Humanos”. O evento está sendo realizado nesta quarta (18) na Universidade Federal de Sergipe (UFS) com a presença do Conselho Municipal de Saúde, da Secretaria de Saúde de São Cristóvão, representantes do conselho Estadual de Saúde, de profissionais de saúde, educação, assistência, estudantes, gestores de saúde, e usuários do SUS. 

 

 

Leitura do regimento - Stefanie Vieira, coordenadora da rede de atenção psicossocial de São Cristóvão

 

 

As Conferências de Saúde são espaços democráticos previsto na Lei 8.142/90 e devem ser realizadas a cada quatro anos com a representação dos vários segmentos sociais, para avaliar a situação de saúde e propor as diretrizes para a formulação da política de saúde em cada nível de governo. Ao início do evento foi realizada a leitura do Regimento da Conferência por Stefanie Vieira, coordenadora da rede de atenção psicossocial de São Cristóvão, seguido da aprovação do texto pelos participantes.

 

 

 

 

Para a secretária de saúde Fernanda Santana, as conferências são importantes oportunidades para reunir trabalhadores, usuários e sociedade civil organizada para que se discutam os rumos das políticas públicas necessárias ao município. “Aqui todos esses representantes se encontram pra discutir a política pública que queremos, nesse caso a política pública da saúde mental que queremos em nosso município, e em nível estadual e federal, já que a partir do que deliberamos neste espaço, levamos as propostas para os outros níveis da conferência. Esse é um desafio muito grande para todos nós. Sabemos que o SUS traz como base o processo de controle social, e aqui é um exemplo da garantia e do fortalecimento desse controle social”, afirmou a secretária.

 

 

Fernanda Santana, Secretária de saúde 

 

 

Além disso, as conferências contribuem para uma política de Estado de saúde mental, álcool e outras drogas e direcionam as políticas de governos em todas as esferas da federação, em um sistema descentralizado e integrado de saúde. 

 

 

Banda Caps

 

“Gostaria de agradecer a todos que atenderam nosso convite, em especial a nossos usuários de saúde mental. Dizer que aqui é um espaço democrático de direitos, onde vamos construir a política pública de saúde mental. Hoje é o Dia Nacional de Luta e enfretamento a luta antimanicomial, uma data muito importante para nós, uma data onde precisamos, diante da atual conjuntura, resistir”, afirmou Gilvânia Souza, Presidente do Conselho Municipal de Saúde.

 

 

Gilvânia Souza, Presidente do Conselho Municipal de Saúde

 

 

“Quero parabenizar pela conferência que está sendo realizada aqui em São Cristóvão, pois ela é um espaço de importante participação popular. Desejo que os trabalhos sejam bem distribuídos para um bom sucesso do evento”, afirmou Dicleia Ferreira, membro da comissão de saúde mental do conselho Estadual de Saúde.

 

 

Ao longo do dia a ideia é reunir os Grupos de Trabalho para discussão dos  eixos temáticos presentes na programação:

 

  • EIXO I: Cuidado em liberdade como Garantia de Direito à Cidadania
  • EIXO II: Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental
  • EIXO III: Política de saúde mental e os princípios do SUS: universidade, integralidade e equidade
  • EIXO IV: Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós pandemia

 

 

 

 

A Conferência contou ainda com a participação da Banda Caps (São cristóvão), da exposição de e venda de artesanatos feitos pelos usuários e apresentações culturais.

 

 

 

Fotos: Dani Santos