São Cristóvão imuniza idosa de 115 anos

09/03/2021 - 16:55 Atualizado há 1 dia



Na verdade o título desta matéria poderia ser “São Cristóvão imuniza idosa de 116 anos”, já que no próximo dia 15 de março, segunda-feira que vem, Maria Joana dos Santos completará mais um ano de vida, e agora, imunizada contra a covid-19. Morando no assentamento Fleixeira, povoado Bomfim, há poucos quilômetros do Centro Histórico de São Cristóvão, ela vive na casa da filha, Maria Venância de Jesus, 73 anos, e na companhia do bisneto Cauã, e na manhã desta terça-feira, 09, recebeu a visita da equipe de vacinação da Unidade de Saúde da Família Alice Freire, para tomar a segunda dose da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan.

Maria Joana dos Santos

 

O nome de Maria Joana dos Santos constava na lista de pessoas com 90 anos ou mais, mas pela idade ela já tinha moral para estar entre as primeiras vacinadas do município, e assim o foi. Com atenção redobrada, a equipe de vacinação chegou logo cedo para vacinar a paciente, que recebeu os visitantes com bastante entusiasmo. “Tô muito feliz de receber a vacina, graças a Deus. Agradecida. Tô muito agradecida pelo trabalho de vocês (equipe de vacinação) aqui. Desejo saúde a todos vocês” (sic). A fala simples de Maria Joana dos Santos não escondia a alegria dela em receber a vacina, muito pelo contrário era a prova concreta de que a imunização representa, para muitos brasileiros, um importante passo na luta contra a doença.

 

Bastante emocionada, Maria Venância de Jesus falou do alívio em ver a mãe sendo vacinada. “Estou muito feliz em receber vocês aqui hoje, vacinando minha mãe para evitar essa pandemia braba. Tava muito preocupada antes porque é uma doença que vem levando muita gente. Há muito tempo, não dormia preocupada, e sempre acordava no meio da noite pra olhar minha mãe, a doença mexe muito com a gente. Eu chorava muito e pedia a Deus pela saúde dela e de todos nós. Hoje foi a maior felicidade do mundo (pra nós). Vixe Nossa Senhora, minha mãe tomou a vacina”.

Maria Venância de Jesus

 

Bem consciente, a filha também pontuou que apesar da vacina ser uma forma de proteção, os cuidados com Maria Joana dos Santos vão continuar até todo mundo estar vacinado. “Vamos usar máscara, álcool, tudo que for de proteção. Continuarei indo à feira (a cada 15 dias) e voltando pela parte do fundo da casa, passando álcool nas bolsas, e tomando banho antes de qualquer contato com minha mãe. Não vou mudar esses cuidados só por causa da vacina”, disse Venância, que aguarda sua vez de ser imunizada.

 


Vacinando em casa

 

A Prefeitura de São Cristóvão possui um cronograma de vacinação que leva as doses até as casas de pacientes idosos. Segundo explicou Andréa Cristina de Oliveira Silva, diretora da Unidade de Saúde da Família Alice Freire, no povoado Pedreiras, as doses já saem com destino certo.

 


“Temos esquematizada a vacinação de idoso de 10 regiões, nas proximidades daqui. Cada ampola é aplicada em 10 pessoas, então são 10 endereços monitorados por nossa equipe de vacinação. Os pacientes já sabem dia e hora em que vamos passar no endereço para aplicar a dose, uma vez que as ampolas seguem diretrizes de uso, não podendo ultrapassar limite de tempo. Seguimos os protocolos para garantirmos a utilidade da vacina e a saúde de nossos pacientes”, explicou.

Andréa Cristina de Oliveira Silva

 


Fotos: Dani Santos.