São Cristóvão encerra as atividades da Campanha dos 21 Dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra a Mulher

13/12/2021 - 17:58 Atualizado há 1 dia



O último dia das atividades alusivas à Campanha dos 21 Dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra a Mulher ocorreu na última sexta-feira (10), com a tradicional  procissão do fogaréu, que teve a presença de moradores, professores e alunos, alguns empunhando tochas e outros carregando uma faixa que estampava o propósito da manifestação. A caminhada iniciou na Praça São Francisco, com algumas pausas para diálogo com a população e seguiu até as imediações da Câmara de Vereadores.

 

O evento foi promovido pela Prefeitura de São Cristóvão, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast), através de uma ampla programação que envolveu ações informativas de diversas naturezas. Para a secretária da Semast, Lucianne Rocha, a campanha foi significativa, pois viabilizou o diálogo sobre a violência contra a mulher em ambientes diversos, como os religiosos, por meio das visitas em missas, cultos, nas repartições públicas, feiras livres e escolas.

 

Na ocasião, a secretária explicou que a escolha da procissão para o encerramento, teve o objetivo de levar os homens para a rua, de uma maneira que chamasse a atenção da população. “É importante mostrar que esses homens reafirmaram um compromisso com essa pauta, que é tão importante e não deve se restringir apenas às mulheres. Por isso, a nossa luta durante as ações foi a de abranger todos os públicos, justamente para reduzir os índices de violência em nosso município e encerrar as atividades de maneira simbólica”, afirmou.

 

Lucianne Rocha, secretária da Semast

 

O servidor público Luiz Carlos Freire, foi um dos moradores que participou ativamente da caminhada de encerramento. Ele desabafou que esperava um número maior de homens, mas acredita nas atividades da programação como um pontapé inicial para a conscientização. “Eu preciso ser um exemplo para os meus filhos e netos.Se as minhas atitudes com a minha esposa não são respeitosas, não estarei sendo uma boa influência para as pessoas mais próximas a mim. A secretaria está de parabéns pelo trabalho, importante para que possamos refletir e compreender que o respeito é o principal”, pontuou.  

 

Luiz Carlos Freire, servidor público 

 

Professores levam os alunos para a atividade de conscientização

 

A professora e moradora da cidade Edilene Vieira,  não hesitou em levar os alunos ao evento e enfatizou a importância da presença da juventude em ações como esta. "Trazê-los para esse evento traz a esperança de que esses jovens compreendam a importância de não normalizar a violência contra as mulheres. Precisamos mostrar para eles, meninos e meninas a importância da denúncia quando passarem por situações de violência ou virem alguém passando por algo nesse nível”, explicou. 

 

Edilene Vieira, professora

 

O professor Wallace Fernando da Silva Santos também levou os alunos para acompanhar a procissão e as intervenções informativas da equipe da Semast. ”O debate sobre a violência doméstica precisa ser intensificado e os jovens devem se abrir para a conscientização. Todos precisam ter ciência da importância que é fazer parte dessa luta e precisam saber como e porquê denunciar”, enfatizou o professor.

 

Wallace Fernando da Silva Santos, professor

 

Sobre a campanha e as datas importantes ao longo dos 21 dias

 

Antes conhecida como “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, este ano a programação da campanha se estendeu e foram 21 dias de ativismo pelo fim da violência doméstica, igualmente realizada em todo o Brasil e em mais de 150 países.

 

A programação da prefeitura seguiu o calendário nacional e  iniciou as atividades no dia 20 de novembro, data em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra e que antecede diversas outras que reforçam a luta por direitos iguais. A exemplo do Dia Internacional de Luta contra a Violência sobre a Mulher (25); o dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra a mulher ou campanha do laço branco (06) e, por fim, o  dia em que foi comemorado o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10).  

 

Procissão do Fogaréu no encerramento do 21 dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra as Mulheres

 

Equipe da Semast interagindo com a população

 

Fotos: Heitor Xavier