São Cristóvão é o primeiro município de Sergipe a receber equipe da Fundaj para discutir políticas públicas

06/05/2022 - 17:05 Atualizado há 21 minutos



Com o intuito de aprimorar o planejamento e a gestão das políticas públicas no município, a Prefeitura de São Cristóvão recebeu na última quinta-feira (05), representantes da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), para mais uma das reuniões que compõem as etapas do ciclo de pesquisas, realizado com o objetivo de discutir e encontrar as soluções necessárias para a aplicabilidade dos programas sociais desenvolvidos pelo Governo Federal e assim colaborar para o desenvolvimento do município.

 

 

A Fundaj é uma fundação pública atrelada ao Ministério da Educação, que atua para outras secretarias, como a saúde, assistência social e infraestrutura, porém, o município de São Cristóvão, no desejo de solucionar possíveis entraves em sua totalidade, sugeriu abranger a consultoria e mais três áreas foram incorporadas para fim de análise: a área de infraestrutura; turismo e cultura; e desenvolvimento econômico.

 

O economista e coordenador do projeto Rede 10, da Fundaj, Sérgio Kelner, falou sobre a expertise do corpo de pesquisadores, que está para além das áreas sociais e garantiu eficácia das pesquisas nas áreas voltadas ao desenvolvimento econômico. Segundo ele, todo o processo será realizado em quatro etapas e está na finalização da segunda. “A primeira discutiu metodologia e prioridades; a segunda representa o início do nosso trabalho da pesquisa; a terceira será voltada para levantar a percepção de servidores e gestores com relação às dificuldades e a quarta é a aplicação de uma oficina de planejamento participativo, já para, a partir do diagnóstico, buscar soluções".

 

Sérgio Kelner, economista e coordenador do projeto Rede 10, da Fundaj

 

Luis Henrique Romani, diretor de pesquisas sociais da Fundaj destaca que o intuito é fazer com que as pesquisas ganhem vida e não se encerrem apenas como um relatório. “Os próximos passos são os mais decisivos e importantes para as prefeituras, porque além de solucionarem os entraves, ainda poderão montar uma rede de colaboração outros municípios, para que todos possam suplantar as dificuldades e trocar experiências, porém, para que a rede exista, é preciso o interesse das demais prefeituras, como São Cristóvão, a primeira cidade em Sergipe que abraçou a iniciativa”, explicou.

 

Luis Henrique Romani, diretor de pesquisas sociais da Fundaj

 

O prefeito Marcos Santana definiu a parceria como uma grande oportunidade e compreende que o aperfeiçoamento das políticas públicas sociais é um trabalho da gestão, que deve ser constante e agora sob a coordenação da Fundaj. “Só existe rede se existem componentes dessa rede, que serve justamente para que haja essa troca de experiências e isso é algo que eu costumo fazer sempre, que é aprender com quem está fazendo um trabalho interessante e tentar replicar aqui no município. Eu agradeço à Fundaj pela oportunidade de aprendizado, que vai nos permitir ofertar o melhor serviço para a população da cidade, pois a nossa missão só se completa quando mudamos para melhor a vida das pessoas que estão lá fora”, pontuou.

 

Marcos Santana, prefeito de São Cristóvão

 

Para a secretária municipal de saúde (SMS), Fernanda Santana, bem como para André Dória, diretor de planejamento e gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), as reuniões foram válidas porque ambas as equipes conseguiram debater sobre programas nacionais importantes para o município e a partir daí aguçaram a percepção acerca do que necessitam melhorar.

 

Fernanda Santana, secretária da SMS

 

“Essa imersão foi bastante significativa porque houve todo um trabalho de escuta e essa visão externa é de suma importância, pois nos traz elementos que nos fazem aperfeiçoar as práticas e elaborar melhor o nosso quotidiano”, disse a secretária. “É como se saíssemos da nossa rotina para percebermos um olhar diferente, que nos possibilita melhorar a implementação das ações voltadas para os programas”, acrescentou o diretor.

 

André Dória, diretor de planejamento e gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS)

 

Fotos: Dani Santos