Representantes da Prefeitura de São Cristóvão, Singtur e Setur percorrem Rio Vaza-Barris visando novo roteiro turístico no município

12/02/2021 - 14:53 Atualizado há 2 dias



Para além das suas riquezas culturais e arquitetônicas, o município de São Cristóvão é conhecido também pela sua abundância em água. Banhada pelo Rio Vaza-Barris, a quarta cidade mais antiga do país pode oferecer para seus visitantes a oportunidade de conhecer as belezas do rio e das ilhas que a rodeiam.

 

Com intuito de formatar um novo roteiro turístico no município, com foco no turismo fluvial, a Prefeitura de São Cristóvão, através da Fundação de Cultura e Turismo João Bebe-Água (Fundact), convidou representantes do Sindicato dos Guias de Turismo de Sergipe (Singtur) e da Secretaria de Estado do Turismo (Setur/SE), para uma visita técnica na última quinta-feira (11). Na ocasião, o grupo percorreu parte do Rio Vaza-Barris, onde puderam visualizar locais como Ilha Grande, Ilha do Veiga, Ilha Pequena, Croa do Goré, dentre outros.

 

“A visita foi para apresentar um roteiro que é pouco conhecida pelos guias de turismo e faz parte do nosso convênio com o Singtur. Essa foi a primeira visita técnica, de uma série de ações que queremos fazer com a imprensa e o trade sergipano, e esperamos que esse seja o primeiro passo de uma parceria para que São Cristóvão assuma de vez a função de principal roteiro turístico do Estado”, informa a diretora-presidenta da Fundact, Paola Santana.

 

 

De acordo com a presidente do Sindicato dos Guias de Turismo de Sergipe, Irma Karla, o intuito é construir um roteiro que integre o Centro Histórico e o passeio pelas ilhas. “O roteiro que envolve o turismo religioso e histórico já é feito, mas nós queremos integrá-lo a parte do ecoturismo, na área dos manguezais com os passeios fluviais. Queremos integrar os dois roteiros, de forma que a Cidade Mãe de Sergipe tenha um número maior de visitantes, porque está oferecendo uma nova possibilidade de visitação”, explica.

 

Para a turismóloga da Setur, Andreza de Melo Silva, a possibilidade de novos destinos sempre tem impacto positivo no mercado. Neste sentido, ela visualiza em São Cristóvão uma grande capacidade para ser um local com grande atração de visitantes na área do turismo fluvial. “Neste momento, as pessoas estão querendo fugir dos locais mais movimentados e procurando locais mais calmos. Essa nova potencialidade que estamos estudando em São Cristóvão tem potencial de ter um bom desenvolvimento. Para isso, iremos precisar estruturar melhor os locais, para atrair os turistas, e para que ele possa voltar e divulgar o destino”, aponta.

 

 

Próximos passos e investimentos

 

Segundo Paola Santana, uma nova visita está agendada, desta vez, para conhecer mais de perto as belezas da Ilha Grande, a exemplo do Samba de Coco da Ilha. A diretora-presidenta da Fundact também reforça que o município já vem trabalhando na perspectiva de fortalecer o turismo na região. Como forma de facilitar o acesso ao ponto inicial do roteiro turístico fluvial que está sendo planejado, a Prefeitura irá realizar a pavimentação da estrada do povoado Pedreiras. A obra contará com 5 km de extensão, ligando o Centro Histórico de São Cristóvão ao povoado.

 

“Dentro desse pacote de turismo temos a estrada das Pedreiras que será licitada em fevereiro e temos mais três ruas que serão pavimentadas pela Codevasf. Também temos o projeto de construção do píer para pescadores e turistas atracarem suas embarcações e fazerem as visitas. Queremos facilitar o acesso tanto para quem vem de carro, quanto para aqueles que vêm de barco por Aracaju”, explica.

 

Ela destaca ainda que, também será feito um diálogo com os comerciantes locais no intuito de orientá-los sobre como proceder na recepção dos visitantes. Além disso, “vamos fazer uma conversa com os pescadores para que eles entendam que além da pesca, eles também podem sobreviver do turismo, ofertando os passeios para que os visitantes possam conhecer as ilhas”, detalha Paola Santana.

 

Fotos: Heitor Xavier