Projeto Rede 10: Fundaj apresenta diagnóstico de pesquisas realizadas no município de São Cristóvão

02/09/2022 - 16:36 Atualizado há 1 dia



Com o intuito de identificar problemas e propor soluções de melhoria no perfil de planejamento e da gestão das políticas públicas municipais, a Prefeitura de São Cristóvão participou na manhã desta sexta-feira (02) de uma reunião junto a pesquisadores da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) para discutir o diagnóstico inicial da pesquisa ‘Rede 10’ realizada no município.  

 

A Fundaj é uma fundação pública atrelada ao Ministério da Educação, que atua para secretarias como Saúde, Assistência Social e Infraestrutura. Porém, o município de São Cristóvão, no desejo de solucionar possíveis entraves em sua totalidade, sugeriu expandir a consultoria e mais três áreas foram incorporadas para fim de análise: a de infraestrutura; turismo e cultura; e desenvolvimento econômico. E nisso, desde o primeiro semestre a instituição vem desenvolvendo uma pesquisa chamada ‘Rede 10 - Sergipe’, com o objetivo de avaliar as políticas federais juntamente das Prefeituras Municipais.

 

Para a reunião de hoje, foi apresentado o relatório de análise e desenvolvimento de soluções, baseado em estratégias e práticas de inovação social para programas sociais selecionados pelos municípios de São Cristóvão, Indiaroba e Campo do Brito. Na composição da mesa redonda, estiveram presentes o prefeito de São Cristóvão Marcos Santana, o secretário municipal de Fazenda, Orçamento e Planejamento (SEMFOP) Eldro da França, o pesquisador da Fundaj Luiz Henrique Romani, o prefeito de Indiaroba Adinaldo do Nascimento Santos, a secretária de assistência social e primeira dama do município de Moita Bonita Regivalda Vasconcelos, e o prefeito de Campo do Brito Marcell Souza, além do superintendente do Sebrae/SE Paulo do Eirado, e do diretor do colégio de aplicação, representando a UFS Carlos Alberto Barreto. 

 

 

Para o pesquisador da Fundaj, Sérgio Kelner, o diagnóstico apresentado servirá para discutir soluções de intervenção e traçar linhas para o desenvolvimento de uma rede de cooperação entre os municípios participantes que será implementada em 2023. “São Cristóvão foi um município-chave nesse processo. A partir da liderança do prefeito Marcos que foi feito esse trabalho junto à Fundação, foi ele também que juntou esse processo aos outros municípios [Campo do Brito, Indiaroba, Muribeca e Moita Bonita] que formam a rede e por conta disso, o processo de coordenação dela se dará pela liderança de São Cristóvão”, disse.

 

 

O Prefeito Marcos Santana aproveitou o momento para agradecer a participação dos representantes dos municípios e todos os presentes, e elogiar o trabalho realizado pela Fundaj de promover uma ferramenta para que os municípios possam se unir em rede. “Eu sei que a partir desse diagnóstico e das redes nós vamos chegar até a formação de consórcios públicos intermunicipais com o objetivo de municípios pequenos unirem-se em busca de formas para atender aquilo que é o nosso principal e o único objetivo, servir. Somos pagos para servir cidadãos e cidadãs que estão fora dessas janelas ávidos por serviços públicos, necessitando de saúde, educação, assistência social e infraestrutura urbana, essa é a nossa missão”, pontuou.

 

Marcos Santana, Prefeito de São Cristóvão

 

Participação de gestores

 

De acordo com o secretário da SEMFOP, Eldro da França, é esperado que no final do projeto seja criado um consórcio intermunicipal formado numa rede de dez municípios. “É uma troca de experiências e políticas públicas que tem dado certo através da inovação social. Nós iremos pegar o resultado desse primeiro relatório, passaremos 30 dias estudando para validar internamente, e após isso, daremos a devolutiva em que vamos preparar um novo relatório para um segundo encontro aqui em novembro para apresentar o relatório final do projeto”, explicou. 

 

Eldro da França, secretário da SEMFOP

 

Representando uma das secretarias envolvidas no projeto, o diretor de planejamento da Semas, André Dória, considera o processo da Fundaj de suma importância para a melhoria da gestão municipal dentro da política social. “Sem sombra de dúvidas essa etapa de diagnóstico, de conhecimento prévio da realidade e de logística do planejamento é fundamental para que nós possamos trazer uma uma execução com mais qualidade para a população sancristovense”, finalizou.

 

André Dória, diretor de planejamento da SEMAS

 

Estiveram presentes também na reunião os secretários e servidores municipais e representantes do Sebrae, UFS e IFS.

 

Fotos: Dani Santos