Prefeitura São Cristóvão entrega mais de 15 mil cestas básicas e cerca de 12 mil kits de alimentação escolar

27/07/2020 - 17:19 Atualizado há 17 horas



Dentro das ações de combate à pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de São Cristóvão continua entregando cestas básicas para cidadãos em situação de vulnerabilidade social, incluindo nesses ciclos de doações os pais de alunos matriculados na Rede Municipal de Educação. Desde o início de abril, as Secretarias de Assistência Social e do Trabalho (Semast) juntamente com a Secretaria de Educação estão responsáveis diretamente pelas entregas, como forma de garantir que nenhum morador da cidade passe por privação alimentícia.

 

Até o momento já foram entregues 15.121 cestas e mais de 12 mil kits de alimentação escolar. Vale ressaltar que caso a família tenha mais filhos dentro da Rede Municipal, a entrega dos kits acontece de acordo com o número de crianças matriculadas, mas as cestas são por núcleo familiar.

Marcos Santana

 

“A estimativa inicial partia de abril até junho, quando achávamos que a pandemia acabaria, mas as coisas mudaram. O número de cestas e kits não é algo fixo. Enquanto houver trabalhador e família prejudicada pela pandemia, a prefeitura disponibilizará o mínimo necessário para estas pessoas. Não estamos mais falando sobre meta de entregar 30 mil cestas, não existe teto de entrega de cestas. Esse parâmetro mudou. Vamos entregar as cestas de acordo com a necessidade, claro que dentro das condições do município”, explicou o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana.

 

Adna Gardênia Silva

Para Adna Gardênia Silva (autônoma), que tem dois filhos matriculados numa escola do município, a entrega da cesta básica e dos dois kits de alimentação escolar amenizará a situação dos familiares pelas próximas semanas. “Essa iniciativa é importante para as comunidades carentes, pois vivemos um momento onde vários pais e mães de família perderam seus empregos, sendo assim essa entrega de alimentação está sendo muito bem-vinda. A prefeitura está de parabéns pela iniciativa. O momento é de crise e solidariedade, o lema é sobrevivência”, frisou Adna, que revelou que faz a parte dela confeccionando máscaras de pano e doando aos mais necessitados: “É a hora de um ajudar o outro”.

Rosimeire de Jesus Santos

 

Segundo Rosimeire de Jesus Santos (catadora de material reciclado), a iniciativa da Prefeitura de São Cristóvão em garantir a alimentação básica significa mais tranquilidade para a família. “Recebi a cesta e mais dois kits de alimentação porque tenho duas crianças matriculadas. Acho essa iniciativa ótima. É muito difícil vermos um filho pedindo comida e a gente não ter pra dar. Quero parabenizar a entrega tanto das cestas quanto dos kits, que ajudarão muito em minha casa”, enfatizou.

Daiane da Conceição

 

De acordo com Daiane da Conceição (dona-de-casa), as entregas chegaram “numa boa hora”, visto que ela é mãe de uma criança e por conta da pandemia está sem conseguir garantir a renda da família. “É uma ajuda para todos nós. A prefeitura está fazendo sua parte, dando além das cestas mais os kits de alimentação, e nós agradecemos muito”, frisou.

 

Trabalho em conjunto

 

Para dar conta de toda a entrega das cestas básicas e kits de alimentação escola, a Prefeitura de São Cristóvão através das Secretarias Municipais de Educação e Assistência Social e do Trabalho (Semast) mobilizou todos os servidores destas duas pastas para participarem do processo de entrega dos alimentos.

Quitéria de Barros

 

“Trata-se da política de segurança alimentar da Prefeitura de São Cristóvão, pois temos clareza que nossas crianças têm na merenda escolar uma das principais refeições do dia. Assim, garantimos que isto permaneça. Os pais que não comparecem para pegar os alimentos nós levamos até as suas casas. Nosso programa de alimentação é para atender todos os pais de nossos alunos e, consequentemente, nossas crianças”, disse a secretária municipal de educação, Quitéria de Barros.

Lucianne Rocha


De acordo com a secretária municipal de assistência social e do trabalho, Lucianne Rocha, o trabalho da prefeitura é garantir esse auxílio, amenizando os problemas causados pela covid-19. “Tivemos um aumento significativo de famílias em situação de vulnerabilidade. Famílias que antes não eram assistidas por nós, hoje, se encontram nesta situação precisando de apoio e suporte por parte da prefeitura. A cesta básica vem atender o direito básico à alimentação, e optamos em fazer entregas nas casas das pessoas também, além de em nossos CRAS e na sede da própria Semast. Seguimos as regras do isolamento social, e facilitamos indo até a casa das pessoas, quando aproveitamos para verificar, inclusive, como essas pessoas estão passando nesse momento”, finalizou Lucianne.

 

Mais acesso!

Em caso de dúvidas de como receber o benefício, o interessado deve procurar o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo da sua região ou ligar pelos telefones: CRAS Gilson Prado (3045-4942) e CRAS São Cristóvão (3045-4926).

 

Fotos: Heitor Xavier.