Prefeitura de São Cristóvão promove oficina gastronômica com marisqueiras do Arame 2

26/07/2022 - 14:16 Atualizado há 22 horas



As Secretarias Municipais de Assistência Social (SEMAS) e de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (SEMDET) promoveram nesta segunda-feira (25), uma oficina gastronômica com as marisqueiras do povoado Arame 2. A ação faz parte do projeto de extensão ‘Rainhas do Marisco’ da Universidade Federal de Sergipe (UFS) Campus Sertão em parceria com a Prefeitura de São Cristóvão.

 

De acordo com a professora do curso de agroindústria da UFS Campus Sertão, Acenini Lima Balieiro, o projeto surgiu a partir do interesse em produzir um levantamento das mulheres marisqueiras, no caso, das ‘Rainhas’ por dominarem a captura e manutenção dos mariscos, principalmente do sururu. “É uma parceria que tem como objetivo trabalhar com marisqueiras boas práticas de manipulação para elaborarem os produtos, processamentos e endereçamento do marisco, com o foco na comercialização desses alimentos”, disse.

 

Com oficinas teóricas e práticas, o encontro desta manhã se deu na produção de comidas como patê de maçunim e de sururu, bolinho de maçunim e sururu e quibe de maçunim. Além disso, Acenini também complementa que serão feitas mais ações em outros encontros. “Elas irão trabalhar com questões de empreendedorismo como rotulagem, comércio, entre outros”, finalizou.

 

Acenini Balieiro, professora do curso de agroindústria da UFS Campus Sertão

 

Para a coordenadora de inclusão produtiva da SEMAS, Kelly Oliveira, a atividade foi planejada para beneficiar as marisqueiras de São Cristóvão. “Elas estão aprendendo algumas receitas com os mariscos que servem também para o aumento da renda familiar”, falou.

 

Kelly Oliveira, coordenadora de inclusão produtiva da SEMAS

 

A diretora do trabalho da SEMDET, Neusa Malheiros, considerou a ação como o início de um processo de mobilização das mulheres marisqueiras em diferentes ações. “A ideia é desenvolvermos depois um projeto maior com várias ações intersetoriais com a saúde, educação e trabalho na perspectiva de qualificar o trabalho delas e gerar mais renda”, comentou.

 

Neusa Malheiros, diretora do trabalho da SEMDET

 

A marisqueira Gilvania Pereira é uma das que elogiaram o curso e afirmou aprender coisas novas. “Eu achei ótimo porque a maioria daqui vive do marisco então é um projeto bem produtivo para nós. Eu trabalho num bar então o que eu aprendi aqui vai me ajudar a comercializar outros produtos a partir do marisco”, concluiu.

 

Gilvania Pereira, marisqueira 

 

Givania dos Santos é marisqueira e conta que ela e sua família vivem do marisco e que gostam deste trabalho. “Esse curso está sendo bem legal, eu estou aprendendo coisas que eu não sabia e eu gosto de cozinhar, de fazer coisas diferentes, então tá sendo tudo de bom”, finalizou.

 

Givania dos Santos, marisqueira 

 

Fotos: Dani Santos