Prefeitura de São Cristóvão e Saae levam água para 5.600 sancristovenses

04/06/2020 - 17:01 Atualizado há 4 dias



O Projeto Águas de São Cristóvão, criado em 2017, pela Prefeitura Municipal e Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) vem avançando, ao longo dos últimos anos, e já beneficiou aproximadamente 5.600 sancristovenses. Amparado em três bases: acesso à água como direito, gestão participativa e qualidade dos serviços e produtos, o projeto recebeu o primeiro lugar no Prêmio Cidades Sustentáveis 2019, reconhecimento que rendeu visibilidade na Imprensa Nacional.

 

No ano de 2017, o SAAE elaborou (e vem desenvolvendo) o Águas de São Cristóvão, que visa o fornecimento de água tratada, dentro dos padrões de qualidade estabelecidos pelo Ministério da Saúde, por meio da portaria 518/2004. O projeto, que está alinhado ao Plano Diretor de Esgotamento Sanitário vigente no município e em conformidade com as perspectivas do Plano Plurianual (2017- 2021), tem por objetivo, regularizar e ampliar o abastecimento e a qualidade da água no município de São Cristóvão, atendendo as demandas e necessidades da população que há anos reivindicava melhorias nessa área tão relevante, e que interfere diretamente no cotidiano da vida das pessoas.

“Os moradores do Timbó da Barragem, Alto da Boa Vista, Alto do Cristo, Casulo/São Gonçalo/Baixa da Colina, Aldeia, Feijão, Arame II, Novo Horizonte, Ingazeira, Carmo, São Gonçalo/Alto da Colina, num total de 1.400 famílias, já foram contemplados através desse projeto, que proporciona água nas torneiras de nosso povo. Iremos fazer a rede de distribuição de água de nossa cidade. Nosso trabalho é levar água aos nossos cidadãos”, pontua o prefeito Marcos Santana.

Marcos Santana

 

Segundo informa o diretor-presidente do Saae, Carlos Melo, o município de São Cristóvão, por muitas décadas vivenciou uma situação paradoxal em relação à água, onde apesar de ser um lugar rico em recursos hídricos, a população sofria pela falta de água nas torneiras de suas casas por longo período.

“O fato ocorreu pela ineficiência de gestão da água como uma política pública que a população tem o direito de acessar. A interrupção do abastecimento regular de água para a população local ocorria devido ao sucateamento e a ausência de manutenção dos equipamentos de captação, tratamento e distribuição da água para os estabelecimentos domiciliares e comerciais”, explica Carlos.

Carlos Melo

 

De acordo com Carlos Melo, a realidade de aproximadamente 5.600 pessoas mudou após a implantação do Águas de São Cristóvão. “É muito bom ver que estamos no caminho certo, que as pessoas estão felizes em ter água de qualidade em casa depois de tantos anos. Nós vamos continuar trabalhando para isso, é um compromisso da gestão municipal com a população”, enfatiza o diretor-presidente do Saae.

 

A aposentada Maria de Lourdes, que reside no Loteamento Lauro Rocha há 20 anos contou como era a realidade antes e após a chegada do ‘Águas de São Cristóvão’. “A gente sofria muito, porque faltava muitas vezes e a água era ‘barrenta’, não dava para utilizar. Agora já posso lavar roupa, tomar banho, cozinhar, beber dessa água porque é limpa e de qualidade. Todo mundo aqui está feliz”, declara.

 

Na região conhecida como ‘Baixa da Colina’, para alegria da dona de casa Maria da Glória Souza, a água também está chegando limpinha e propícia para o consumo. “Antes, a gente não podia nem tomar banho em um chuveiro, e agora a água chega forte nas torneiras, de qualidade, é uma felicidade muito grande”.

 

Parcerias

O Saae e Prefeitura de São Cristóvão contam com parcerias imprescindíveis para que o Projeto Águas de São Cristóvão aconteça, entre as quais: FUNASA (Fundação Nacional de Saúde); Assemae (Associação Nacional dos Serviços Municipais Saneamento); Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro); UFS (Universidade Federal de Sergipe); Ministério das Cidades; Secretaria Municipal de Educação; Conselho Municipal de Saúde e CBH-Rio Sergipe (Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe).

 

Prêmio

O Águas de São Cristóvão recebeu o primeiro lugar no Prêmio Cidades Sustentáveis 2019, repercutindo assim na imprensa Nacional. A iniciativa reconheceu as administrações municipais do Brasil, que realizaram políticas públicas de sucesso, com ações inovadoras que contribuíram para a redução das desigualdades sociais. A edição 2019 do Prêmio Cidades Sustentáveis recebeu 114 inscrições de boas práticas municipais, políticas inovadoras e bem-sucedidas na redução das desigualdades. Foram inscritos projetos e ações públicas de 61 municípios, distribuídos por 15 estados de todo o País.

 

A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu durante a conferência “Catalisando Futuros Urbanos Sustentáveis”, que reúne o 3º Encontro da Plataforma Global Cidades Sustentáveis e a 2ª Conferência Internacional Cidades Sustentáveis.

 

“Disputamos com projetos de todo o País e de cidades maiores que a nossa. Esse prêmio é motivo de orgulho para o sancristovense e para os sergipanos, porque mostra nossa capacidade de desenvolver ações que melhorem a vida das pessoas efetivamente”, finaliza o prefeito Marcos Santana.

 

Fotos: Diretoria de Comunicação de São Cristóvão.