Prefeitura de São Cristóvão e IFS dialogam para implantação de projeto de acessibilidade no Centro Histórico

06/08/2021 - 12:51 Atualizado há 1 dia



Foi realizada na manhã desta quinta-feira (05), uma reunião entre o prefeito Marcos Santana, a diretora presidenta da Fundação de Cultura e Turismo João Bebe Água (Fumctur), Paola Santana, e representantes do Instituto Federal de Sergipe (IFS), com intuito de discutir ações que fomentem a acessibilidade ao Centro Histórico. O objetivo é que sejam implantadas rampas e outros itens que facilitem o acesso de pessoas com deficiência a essa região de São Cristóvão.

 

O prefeito Marcos Santana aproveitou a oportunidade para falar sobre a diversidade que o município possui e as potencialidades existentes no que diz respeito ao turismo. Para o gestor, parcerias como essas são importantes para o desenvolvimento de ações na Cidade Mãe.  “Todas as parcerias para o desenvolvimento turístico e econômico de São Cristóvão são bem vindos, estamos de portas abertas e preparados para discutir cada projeto”, afirmou o prefeito.

 

Durante o encontro, o professor do programa de mestrado em Turismo do IFS, Lício Valério, e o mestrando Alisson Rodrigues, apresentaram propostas de projetos, tendo como referências locais com características semelhantes a São Cristóvão, como Salvador, Lisboa e Roma. “A proposta é apresentar projetos arquitetônicos, prontos para serem implementados. Serão intervenções sustentáveis, que não modificarão a arquitetura original e que permitirão o acesso de pessoas com deficiência física, visual ou auditiva ao Centro Histórico”, explicou o professor.

 

 

Conforme detalhou o mestrando em turismo, arquiteto e urbanista, Alisson Rodrigues, para São Cristóvão a ideia é que as alterações de acessibilidade sejam de baixo custo, mas eficientes para receber o turista PCD. “As cidades históricas do Brasil não foram pensadas para os turistas com deficiência. Por muito tempo eles ficaram à margem da sociedade, mas a ideia agora é trazer essas pessoas, para que elas possam desfrutar dos espaços com total independência. As intervenções irão complementar os edifícios históricos tombados, sem agredir esses locais, com estruturas leves, desmontáveis, de fácil e baixa manutenção”, detalhou.

 

A presidenta da Fumctur, Paola Santana, avaliou positivamente a parceria entre o município e o Instituto. Segundo ela, “foi uma reunião muito produtiva, onde definimos que na parte arquitetônica eles já deverão trazer os projetos prontos para serem implementados. A Prefeitura vai avaliar financeiramente o que é possível para ser executado, e assim atender a população PCD”, destacou Paola.

 

Turismo gastronômico

 

Na ocasião, também foi discutida a possibilidade de executar um projeto voltado para o turismo gastronômico criativo. Segundo detalhou a mestranda em Turismo, Cecília Paes, a ideia é trabalhar as potencialidades das marisqueiras locais, além e proporcionar novas experiências aos visitantes da Cidade Mãe.

 

“Turismo gastronômico criativo acontece quando o visitante vai até o local da produção do alimento, ver como se faz, tentar reproduzir a receita junto com a comunidade que construiu essa receita e depois consumir. Também apresentamos um projeto sobre a identidade gastronômica, que visa resgatar como é feito o produto, a forma de apresentar, a história da família que produz, a identidade da comida que seria apresentado”, explicou a mestranda.

 

Ainda segundo ela, outros projetos foram discutidos, a exemplo de um plano de marketing para o turismo local e um roteiro turístico gastronômico em São Cristóvão.

 

Fotos: Dani Santos