Prefeitura concede aos conselheiros tutelares aumento salarial de 43,24%

15/02/2022 - 18:02 Atualizado há 16 horas



De acordo com o artigo 158 da Lei Complementar nº 47 de 26 de dezembro de 2017, o salário dos Conselheiros Tutelares do município de São Cristóvão deve ser reajustado conforme o aumento salarial dos professores em início de carreira. Fazendo jus ao que está previsto na alteração da Lei, a Prefeitura de São Cristóvão, por meio da Secretaria de Assistência e Trabalho (Semast), concedeu o reajuste de 43,24% aos conselheiros, o mesmo valor aplicado aos professores municipais na ultima quinta-feira (10).

 

Para o prefeito Marcos Santana, uma das categorias profissionais de maior relevância na sociedade é a dos professores. Com alteração da Lei que equipara esta categoria a dos conselheiros tutelares, fica notória a valorização e o respeito pelo trabalho daqueles que se debruçam diuturnamente na proteção e defesa das crianças e adolescentes de São Cristóvão, que vivem em estado de vulnerabilidade.

 

Marcos Santana, prefeito de São Cristóvão

 

“O valor previsto para o reajuste do piso nacional de salários, referente aos professores da educação básica, foi de 33,24% e a nossa gestão aplicou mais 10%. Logo, os conselheiros tutelares, que seguem a tabela dos professores, foram contemplados com a mesma elevação salarial, totalizando 43,24%. Essa medida foi tomada como uma forma de garantir autonomia e melhores condições àqueles que exercem o seu papel diuturnamente, resguardando os direitos das nossas crianças e adolescentes de domingo a domingo”, disse.

 

Lucianne Rocha, secretária da Semast, explicou que a Prefeitura tem como responsabilidade garantir todo o funcionamento desse órgão, com estrutura física, equipamentos e, apesar dos profissionais serem eleitos pela comunidade, há uma relação administrativa com o município, que é responsável por sua remuneração. “Com a recente recomposição do trabalho dos professores, os conselheiros tutelares também foram contemplados, o que eleva o saldo salarial deles, medida de extrema importância diante do trabalho que esses profissionais exercem”.

 

Lucianne Rocha, secretária da Semast

 

O Conselheiro Tutelar, Douglas Santana, revela que no início de 2017 o salário da categoria estava muito defasado e há muitos anos não recebiam aumento. “O prefeito valorizou a nossa categoria como um todo e as boas condições ofertadas nos encheu de força pra trabalhar. Toda vez que o salário do professor aumentar, o nosso também aumenta e isso é ótimo para ambas as categorias”, enfatizou.

 

Douglas de Santana, conselheiro tutelar

 

Fotos: Dani Santos e Heitor Xavier