Prefeito destaca participação de São Cristóvão no 8º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial

13/12/2021 - 17:06 Atualizado há 3 dias



Aconteceu na última semana, o 8º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial em São Luís/MA. Sob o tema “Turismo, a riqueza do Brasil, no cenário pós-pandemia: O Patrimônio Cultural e Natural como ativo para o desenvolvimento”, a edição durou entre os dias 9 a 11 de dezembro e teve o intuito de promover pautas relacionadas ao turismo brasileiro.

 

Representando São Cristóvão no evento, o prefeito Marcos Santana foi o anfitrião de uma mesa em que foram apresentados os casos de sucesso no que diz respeito às cidades históricas. Junto ao prefeito, participaram convidados como a Secretária Municipal de Inovação, Sustentabilidade e Projetos Especiais de São Luís (SEMISPE/PMSL), Verônica Pires, o Superintendente de Patrimônio Cultural do Estado do Maranhão (SPC-MA), Eduardo Longhi, e o Gerente de Programas e Eventos no Escritório das Nações Unidas (ONU) para a Cooperação Sul-Sul (UNOSSC), Muriel Obon.

 

Sobre a ocasião, Marcos comentou que a participação foi um momento de aprendizado entre as cidades declaradas como patrimônio cultural da humanidade, e dentre elas, a Cidade Mãe de Sergipe. “Foi uma troca de experiências e também de mostrar São Cristóvão e o que ela está fazendo, não somente ao restante do país, mas também para a Europa, Portugal e Espanha, já que o evento foi transmitido para esses locais”, declarou.

 

Além da mediação, houve um Stand para mostrar um pouco da nossa cidade. “Aproveitamos para apresentar São Cristóvão, suas potencialidades turísticas, as nossas belezas e expondo a parte gastronômica da cidade levando os bricelets e as queijadas”, explicou o prefeito Marcos Santana.

 

Para a presidenta da Fumctur, Paola Santana, que também representou o município no Encontro, o evento foi de suma importância para entender a realidade de outras cidades e tentar adaptar isso a São Cristóvão. “Eles tinham algumas ações de ocupação do Centro Histórico que são interessantes para São Cristóvão. Nós percebemos um esvaziamento no Centro Histórico da nossa cidade que precisa retomar, a cidade precisa ser ocupada, um Centro Histórico só é bonito se ele é vivo, e um dos pré-requisitos para se manter o título de patrimônio é que a área de tombamento seja viva, seja ocupada e seja utilizada”, finalizou.