Prefeito de São Cristóvão e Embrapa se reúnem para discutir projeto “Paisagens Alimentares”

24/01/2023 - 18:10 Atualizado há 30 minutos



Na manhã desta terça-feira (24), o prefeito Marcos Santana se reuniu com técnicos da Embrapa e pessoas que trabalham com alimentos tradicionais do município como marisqueiras e trabalhadoras na área de bolos e beijus para darem continuidade ao projeto “Paisagens Alimentares”.

O projeto busca estabelecer conexões com o território e a cultura local como produtos turísticos. Ao todo sete cidades de três estados então contemplados com o projeto _ Sergipe, Alagoas e Pernambuco. Pela primeira vez um projeto trata a temática do turismo no conceito da paisagem, associando produtos turísticos à cultura local, e São Cristóvão foi um dos territórios escolhidos.

 

Prefeito Marcos Santana

O prefeito Marcos Santana agradeceu a Embrapa que, segundo ele, através do projeto potencializa o fazer dessas pessoas e suscita a curiosidade turística para o fazer. “A forma de fazer precisa ser explorada turisticamente. Quero pedir as conterrâneas e conterrâneos que vejam o que podemos fazer a partir dessa experiência para que a administração possa se alinhar e aliar para que a gente potencialize ainda mais o fazer para ampliar a visibilidade turística gerando, dessa forma, trabalho e renda”, concluiu.

 

O projeto tem duração de 24 meses, algumas etapas já foram vencidas e tem, aproximadamente, mais um ano de duração. São três momentos: elencar estratégias de valorização da paisagem, estabelecer um modelo de governança de forma participativa, e por fim deixar o grupo participante caminhando com as próprias pernas.

Richard Alves - consultor da Embrapa

Richard Alves, consultor da Embrapa para o Projeto Paisagens Alimentares considera que há um grande movimento, um amadurecimento da forma de viajar, do turismo no mundo todo e no Brasil. “As pessoas querem mais é interagir de verdade, fazer uma imersão na cultura do lugar, com as pessoas do lugar, com os saberes, com a história. Você sai da sua casa para viver e aprender coisas novas, conhecer os lugares a fundo e isso gera oportunidade para os municípios que tem a sua história e a sua cultura, as personagens e os personagens locais – então é uma oportunidade de um turismo que proporciona essa inclusão. Os lugares diferenciados vão cada vez mais atrair as pessoas, são os lugares que a grande riqueza é a cultura e a autencidade do lugar”, declarou.

 

Aloísio Goulart - supervisor de inovação e tecnologia da Embrapa

O supervisor de inovação e tecnologia da Embrapa Alimentos e Territórios, Aloísio Goulart, se diz encantado com a cidade em si e com sua história de quarta cidade mais antiga do país, além do peso forte da herança portuguesa, principalmente. “Os portugueses trouxeram com eles o açúcar e os ovos, os indígenas trazem a mandioca e os africanos o coco, com tudo isso misturado temos a miscelânia da nossa cultura alimentar que, de norte a sul, são as três grandes vertentes da alimentação tradicional brasileira. Em São Cristóvão isso ficou muito evidente, continua e perpetua na cultura alimentar local. O objetivo principal desse projeto é trazer à tona essa cultura através do turismo, para que o turista venha e saia não só com uma memória gustativa, mas com uma memória com carga cultural e histórica que estão relacionadas a esses alimentos”, explicou ele.

Givânia dos Santos - marisqueira

Para a marisqueira Givânia dos Santos, que participa do projeto Filhas do Mangue é uma excelente oportunidade, “a gente mora no interior, trabalha na maré e vai vender o marisco in natura na feira livre. Quando recebi o convite, vim porque a gente precisa ter acesso ao turismo que não chega até nós, hoje só vendemos na feira ou em casa e se o projeto nos der acesso ao turismo, com certeza daria certo e incluíamos mais marisqueiras”, falou animada.

Vera Maria Gomes - proprietária da Casa dos Briceletes

Já Vera Maria Gomes, da Casa dos Briceletes disse que tem “boas expectativas para engradecer o seu trabalho, além de buscar sabedoria com esse novo projeto que vai ajudar a ela e a cidade”.

Após a reunião a equipe fez uma visita técnica a Fábrica de Beiju localizada no bairro Lourival Baptista.