Oficina de humanização é realizada com recepcionistas do SUS em São Cristovão

10/11/2021 - 12:11 Atualizado há 2 horas



 

Visando melhorar o atendimento dos recepcionistas da rede de saúde de São Cristóvão, a secretaria de saúde iniciou nesta terça (9) Oficinas de Humanização com o objetivo de melhorar a comunicação, o acolhimento e a forma como as informações são passadas para a população.

 

 

A primeira oficina foi realizada no Centro Especializado em Reabilitação Raimundo Aragão (CERRA), localizado no bairro Lorival Batista, com os recepcionais das Unidades Básicas de Saúde da zona rural e Centro histórico. Na quinta (11) de manhã a oficina será feita com os recepcionistas das Unidades de saúde do Grande Rosa Elze.

 

 

 

 

“A Política Nacional de Humanização perpassa toda a rede de saúde e um dos pontos que ela traz é o acolhimento, que é essa abordagem da recepção feita com o usuário na chegada dele ao serviço. Pensamos em uma forma de trabalhar essa temática trazendo a teoria da política de humanização para a prática dos recepcionistas”, explicou Lucyane Leite, coordenadora de Regulação de São Cristóvão.

 

 

 “Esperamos a efetividade do serviço, que eles consigam entender o papel do recepcionista em uma Unidade Básica de saúde, que é receber a demanda do usuário, acolher e dar resolutividade”, conclui a coordenadora. A atividade está sendo realizada através de uma articulação com a Coordenação de Educação Permanente e a Coordenação de Regulação, em um processo de aprimoramento constante dos serviços em saúde ofertados pelo município.

 

 

 

“A estratégia estreita o vínculo do usuário com a equipe e estimula a co-responsabilização do indivíduo no cuidado da própria saúde. Espera-se com essa atividade que os equipamentos de saúde ofertem serviços de forma acolhedora e humanizada”, afirmou Daniella Pereira, Coordenadora das ações de Educação Permanente em Saúde.

 

 

A Política Nacional de Humanização (PNH), enquanto política pública do SUS, busca fortalecer e promover ações de humanização direcionadas para trabalhadores, gestores e usuários do SUS, melhorando os serviços à população e garantindo sempre os direitos dos usuários da rede.

 

 

 

 

Segundo Mário Santos, ouvidor do SUS da SMS, a recepção é a porta de entrada do sistema único de saúde e juntamente com os agentes de saúde os recepcionistas são peças fundamentais no acesso à informação e aos serviços. “É muito importante que o trabalho deles seja qualificado e o resultado da prestação de serviços aos pacientes seja mais efetivo. Muitas vezes uma informação ou um detalhe que seja fornecido na recepção pode ajudar o cidadão a acessar algum serviço do SUS”, reforçou.

 

 

Foto0s: Heitor Xavier