Novo Coronavírus: Fumaça pode intensificar doenças respiratórias

23/06/2020 - 18:09 Atualizado há 3 horas



Por causa da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a Prefeitura de São Cristóvão proibiu, por meio do decreto Nº 265 de 15 de junho de 2020, a comercialização ou a manipulação de fogos de artifícios e fogueiras no município neste ano. 

 

O médico João Cavalcante explica que a fumaça, de certa forma, é outra agressão ao pulmão. “Ela vai afetar muito o paciente que é portador da Covid-19, que passou por um processo inflamatória na via respiratória. A fumaça afeta a recuperação e, às vezes, leva uma piora da condição respiratória.”

 

 

Outro fator que será evitado com o decreto é o aumento da procura das unidades de saúde e hospitais devido a queimaduras. De acordo com o médico, o sistema de saúde já está bem pressionado pela quantidade de casos suspeitos e confirmados do novo Coronavírus. A diminuição de queimaduras no período junino, evita a lotação dos leitos.

 

“A inalação de fumaça pode levar mais pessoas a irem ao hospital e aumentar a pressão no sistema de saúde. Se a gente puder evitar que outras condições tenham que buscar os leitos, é o ideal. A gente sabe que nesse período com manipulação de fogos, com as fogueiras, temos um aumento no percentual de queimaduras.”, ressalta.

 

Na última segunda-feira (22), foram registrados 738 casos confirmados do Covid-19, destes 226 ativos e 29 óbitos. Além de um óbito em investigação. O bairro com mais casos é o Eduardo Gomes com 193 casos positivos. Seguido pelo Rosa Maria (78), Madre Paulina (77), Centro (73) e Rosa Elze (59).

 

"Vivemos um momento muito difícil, o maior desafio que o sistema único de saúde já enfrentou. As equipes de saúde estão fazendo de tudo para dar a melhor assistência para a população. A sociedade também precisa fazer sua parte no combate à pandemia: peçam orientação aos profissionais, tirem suas dúvidas, procurem ajuda se precisarem. E se puderem, fiquem em casa.”, orientou o médico.

 

Em caso de coriza, febre, tosse, dor de cabeça, dor no corpo e/ou diarreia, procure preferencialmente a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa, ou alguma das Unidades de Referência (Jairo Teixeira de Jesus, no bairro Centro ou Maria José Soares Figueroa, no bairro Eduardo Gomes). Se apresentar falta de ar e/ou dificuldade de respirar, procure a Atenção Especializada (Hospital ou Urgência 24h).

 

Fotos: Heitor Xavier e Banco de imagens