Ministério Público arquiva inquérito civil que questionava diretrizes de vacinação do município de São Cristóvão

20/07/2021 - 20:04 Atualizado há 23 horas



A Promotoria de Justiça Especial do Ministério Público em São Cristóvão decidiu pelo arquivamento do inquérito civil, aberto a partir de denúncia de um vereador de São Cristóvão, que questionava as diretrizes do município para a vacinação da população contra a Covid-19.


O ofício do MP, enviado ao gabinete do Prefeito Marcos Santana, diz que o município “apresentou dados concretos que demonstram que, até o dia 15 de junho de 2021, grande parte dos grupos prioritários tinham sido vacinados, com a primeira e segunda dose”. Além disso, o Ministério Público concluiu que as provas não revelam irregularidades ou ilegalidades na ampliação da vacinação contra a COVID-19 para todos os cidadãos maiores de 18 anos.
A decisão foi amparada nas informações passadas pelo município de que a ampliação da vacinação é uma estratégia político administrativa, apoiada em bases científicas e técnicas visando acelerar a imunização e o aumento do número total de vacinados em São Cristóvão.


O município também esclareceu ao MP que a ampliação da vacinação não prejudicou os grupos prioritários definidos pelos Planos Nacional, Estadual e Municipal de Vacinação. Os mesmos continuam a serem vacinados sem atrasos ou restrições na aplicação das primeiras e segundas doses.


Situação atual


São Cristóvão atingiu, essa semana, a marca de 51,29% da população elegível vacinada com a primeira dose, e não parou a aplicação da segunda dose, inclusive com estoque suficiente aguardando as pessoas a comparecerem aos postos de vacinação.


As estratégias de vacinação casadas as de afastamento social possibilitaram que a cidade também ficasse 15 dias sem registrar nenhuma morte, e se encontrar, hoje 20/07, com nenhuma pessoa internada na área de síndrome respiratória da Urgência 24 horas.