Melhor em Casa: atendimento médico especializado é realizado na casa dos pacientes em São Cristóvão

17/12/2020 - 13:27 Atualizado há 2 horas



Especial Saúde

 

Instituído pelo governo federal em 2011, o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), também conhecido como Melhor em Casa foi uma grande conquista para a população brasileira no âmbito da saúde pública.  O programa busca a ampliação do atendimento domiciliar do Sistema Único de Saúde (SUS), oferecendo serviços de atendimento médico na casa dos pacientes que possuem dificuldade de locomoção, com nenhuma mobilidade ou impossibilitados de sair de casa para realizar o tratamento médico nas unidades de saúde.

 

 

 

São Cristóvão instituiu o programa em março de 2020 sendo o quarto município de Sergipe a aderir ao Programa.  ‘O Melhor em Casa é um serviço de atendimento domiciliar a pacientes que são acamados ou domiciliados que precisam de um suporte multiprofissional na própria residência. Atualmente, a gente conta com uma equipe de médico, fiosioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, enfermeiro, psicólogo e técnicos de enfermagem”, afirma Thaís Pereira, coordenadora do Melhor em Casa em São Cristóvão.

Um dos objetivos do programa é evitar hospitalizações desnecessárias de pessoas que podem ser atendidas e cuidadas em seus domicílios pela equipe de saúde. Assim, ao invés de permanecerem internadas em hospitais, os usuários recebem atendimento especializado em casa, o que diminui consideravelmente os riscos de infecção hospitalar.

 

Equipe médica realiza visitas ao menos uma vez por semana na residência dos pacientes

 

“Ao menos uma vez por semana, visitamos os pacientes para que eles possam ter todo o suporte que eles teriam num hospital, mas dentro da própria casa. Atualmente nós estamos com 20 pacientes, a maioria idosos, mas também temos algumas crianças”, explica a coordenadora. Ela explica ainda que no município a maioria dos pacientes é advinda dos bairros Eduardo Gomes e Centro Histórico, mas que o programa abrange também toda a área rural de São Cristóvão. Segundo a coordenadora Thaís Pereira, qualquer pessoa que se enquadre nos critérios do programa pode solicitar o acompanhamento da equipe de saúde através da Unidade de Saúde mais próxima.

 

Thaís Pereira, coordenadora do Melhor em Casa em São Cristóvão

 

“Nós recebemos a solicitação preenchida pela equipe de saúde da família ou pelo hospital, caso os pacientes estejam internados, já que nossa prioridade é a desospitalização dos pacientes. Ou seja, evitar ao máximo que os pacientes estejam internados para desafogar os hospitais. Quando o paciente tem a necessidade, geralmente ele é notificado pela equipe de saúde da família, e ao fazer a visita domiciliar eles percebem se o paciente tem os critérios de elegibilidade para o Melhor em Casa. Quando nos comunicam, vamos  conhecer o paciente, conhecer se a casa é própria para o atendimento, se ele tem um cuidador e se eles está dentro de todos os critérios de elegibilidade. Se sim, ele já começa a ser atendido no mesmo dia”, reforça a coordenadora.

 

Os atendimentos semanais mudam a rotina dos pacientes, que contam com atendimento especializado de acordo com as necessidades observadas pela equipe de saúde. Para Jéssica Conceição, paciente do Programa, o atendimento em casa é muito bom.  “Acho ótimo receber a equipe, gostei muito das meninas e está sendo muito bom pra mim. Estou recebendo atendimento, também aprendendo bordado, aprendendo bastante, e assim é bem melhor que está no hospital. Quanto à mudança de alimentação, melhorou bastante e não está sendo muito difícil, estou conseguindo me adaptar”, afirma ela.

 

 

Jéssica Conceição, paciente do Melhor em Casa e sua nutricionista Ariadny Santos

 

Já para Juciane Maria da conceição, mãe e cuidadora da paciente, o Programa mudou sua vida. “Eu só tenho a agradecer a essa equipe quem vem atender e visitar ela. Está sendo ótimo agora porque logo no início ela não tinha atendimento e eu ficava desesperada, corria para o posto e era um desespero só. Agora com a médica e tudo mais, fiquei mais despreocupada porque sei que tem alguém para me apoiar”, afirma.

 

 

Juciane Maria da conceição, mãe e cuidadora

 

Ariadny Santos, nutricionista do Melhor em Casa em São Cristóvão, profissional que acompanha Jéssica, explica que a dieta da paciente é uma reeducação na alimentação.  “Na dieta dela estamos tirando os alimentos industrializados, fazendo uma educação nutricional. Não estamos fazendo uma dieta restrita, é uma dieta ajustada. Priorizo os alimentos que são regionais, que fazem parte dos nossos hábitos alimentares, para que não gere nem dificuldade para a família adquirir, nem gere custos. Nossa região é rica em raízes, em frutas, a gente tem um leque muito grande de frutas e tudo isso foi priorizado de acordo com as condições da família, as condições de adquirir e a facilidade de encontrar os alimentos”, explica ela.

 

 

 

Critérios para solicitar o atendimento domiciliar do Melhor em Casa

 

O paciente que deseja o atendimento do Melhor em Casa deverá informar sua necessidade à Unidade Básica de Saúde mais próxima, ou informar seu agente de edemias para que faça a solicitação. O paciente a ser beneficiado deverá:

 

- Estar acamado ou domiciliado (aquele paciente não tem condições físicas para ir fazer o atendimento no posto de saúde);

- Possuir cuidador em tempo integral em casa (capaz e maior de 18 anos);

- Ter residência livre de riscos que propicie segurança no lar e condições salubres para a equipe e o paciente (o local deve favorecer a facilidade de deslocamento em situações de emergência)

- Ser classificado nas modalidades Ad2 ou Ad3 (ou seja, uso de traqueostomia, uso de cateter vesical de demora, presença de lesão por pressão, entre outros).

 

Para mais informações sobre o Programa Melhor em Casa, a população pode ligar para 79 9 9692-1442, se informar na Secretaria Municipal de Saúde de São Cristóvão ou ir na Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa.

 

Fotos: Dani Santos