Marcos Santana se reúne com representantes da Polícia Civil para firmar apoio à implementação de nova delegacia em São Cristóvão

10/08/2020 - 18:19 Atualizado há 2 horas




O prefeito Marcos Santana recebeu em seu gabinete, na manhã desta segunda-feira (10), representantes da Polícia Civil que estão articulando a implementação de uma unidade da Delegacia de Grupos Vulneráveis (DAGV) na cidade de São Cristóvão. A delegacia atua prestando serviços à população vulnerável, como mulheres, crianças, adolescentes, idosos, deficientes, população LGBTQIA+, população negra e vítimas de intolerância religiosa.

 

Reunião de Marcos Santana com representantes da Polícia Civil


Segundo Rosana Freitas, Coordenadora de Polícia Civil da Capital, foram realizadas algumas visitas em unidades vinculadas à coordenadoria da capital e identificada a necessidade imediata da instalação de uma DAGV que atendesse à população de São Cristóvão. “Encampamos essa ideia que foi muito bem recebida pelo delegado Geral, Thiago, e pelo secretário de Segurança Pública, João Elói, e a partir de então estamos empreendendo esforços e buscando parcerias pra viabilizar a implementação dessa unidade o quanto antes”, afirmou.

 

Rosana Freitas, Coordenadora de Polícia Civil da Capital

 

Em decorrência da quantidade de ocorrências e também pelo quantitativo populacional da cidade, Rosana Freitas afirmou também que a ideia é unir esforços para que a delegacia comece a funcionar em setembro no bairro Eduardo Gomes.
Para o prefeito Marcos Santana, a implantação de uma nova delegacia no município, voltada à grupos vulneráveis é uma necessidade antiga. “Ficamos muito alegres e satisfeitos com a reunião, que foi bastante produtiva. O município de São Cristóvão vai se colocar à disposição, vai fazer de tudo para participar, inclusive do ponto de vista da disponibilidade de recursos para recuperação de prédios, porque para nós é importante aqui no município um equipamento desse porte e com esse objetivo, que é dá atenção a grupos vulneráveis”, afirmou o prefeito.

 

Prefeito Marcos Santana apoiará a implementação da DAGV em São Cristóvão

 

Também estiveram presentes na reunião Lucianne Rocha, secretária Municipal de Assistência Social e do Trabalho do município de São Cristovão (SEMAST), a delegada Ana Carolina Machado, Coordenadora Geral do Projeto Acorde (programa de mediação de conflitos da Polícia Civil), Rose Araujo, Assessora da Delegacia Geral da Polícia Civil e Cátia Emanuele, Assessora Técnica da Superintendência da Polícia Civil, todas empenhadas em buscar alternativas de parcerias para fazer a ideia se materializar.
Para Lucianne Rocha, secretária da SEMAST, as perspectivas daqui para frente são as melhores possíveis já que a rede precisa se fortalecer cada vez mais para o atendimento aos grupos vulneráveis. “Ter uma delegacia especializada faz muita diferença porque há uma segurança maior para aqueles que precisam ser atendidos no momento de violência. A delegacia irá fortalecer o enfretamento, a prevenção, um atendimento mais qualificado e irá lidar com as vítimas em todos os processos de forma mais atenciosa e acolhedora, será um olhar especial aos grupos que passam pela situação de violência”, afirmou.

 

 

Lucianne Rocha, secretária Municipal de Assistência Social e do Trabalho do município de São Cristovão (SEMAST)

 

Experiência em mediação de conflitos

 

A delegada Ana Carolina Machado coordenou por duas vezes o Projeto Acorde na cidade de Lagarto, de 2011 a 2015 e de 2018 a 2020, e em ambos os períodos não houve registro de feminicídio consumado no município. O projeto tem funcionado com êxito a partir de uma parceria com Universidade Federal de Sergipe (UFS) e também com a máquina da prefeitura a partir dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), através de várias ações, como cursos e capacitações de mediação de conflitos de violência doméstica, crimes contra a dignidade sexual e outros.

 

Delegada Ana Carolina Machado, Coordenadora Geral do Projeto Acorde

 

 

Segundo a delegada, trazer a DAGV para São Cristóvão é um compromisso da Polícia Civil de Sergipe. “Esse compromisso é para que a gente possa com o nosso trabalho tirar as mulheres da situação da violência e trabalhar em articulação com a prefeitura e a universidade, já que o combate à violência é feito a várias mãos”, afirmou ela. “É importante uma relação estreita, harmônica e próxima com a rede, isso faz com que o trabalho funcione e estar em São Cristóvão facilita bastante, uma vez que temos tanto a Universidade Federal de Sergipe (UFS) como profissionais envolvidos que já estão ansiosos para colaborar com o combate à violência doméstica aqui no município”, concluiu.

 

Fotos: Heitor Xavier