Lei Aldir Blanc: contemplados em São Cristóvão recebem a partir da próxima semana

11/12/2020 - 17:30 Atualizado há 12 horas



Os contemplados pela Lei Aldir Blanc em São Cristóvão começam a receber o benefício a partir da próxima segunda-feira, 14. Recebem inicialmente os 53 contemplados através dos três editais lançados pela Prefeitura de São Cristóvão, por meio da Fundação de Cultura e Turismo João Bebe Água (Fundact). Posteriormente, receberão os recursos os espaços culturais, cujo resultado será divulgado na próxima semana.

 

A diretora de cultura e arte da Fundact, Elma Santos, explica que a divisão dos recursos da Lei Aldir Blanc foi realizada em duas frentes: editais e subsídio para espaços culturais. Na primeira delas, onde o resultado foi divulgado no dia 25 de novembro, foram 53 contemplados nas categorias “Propostas Virtuais”, “Prêmio de Cultura Popular Mestre Rindu” e “Prêmio Patrimônio João Bebe-Água”. Ao todo, serão distribuídos mais de R$ 320 mil entre estas três categorias.

 

Na segunda frente, que trata do subsídio para espaços culturais, o resultado será divulgado próxima semana do Diário Oficial do município. Na sequência, aqueles inscritos que atenderem as exigências do regulamento deverão receber os subsídios quer têm valores fixos de parcela única nos valores que variam em R$ 3 mil, R$ 5 mil ou R$ 10 mil.

 

Segundo Elma Santos, a previsão é que todos os beneficiados pela Lei Aldir Blanc devem receber os valores das categorias para qual se inscreveram até o dia 31 de dezembro de 2020.

 

“Os pagamentos (transferências bancárias) começam a ser feitos a partir da próxima segunda-feira. Esta semana iniciamos as assinaturas dos Termos de Compromisso. O envio deste documento assinado para o Mapa Cultural de Sergipe é condicionante para o recebimento dos prêmios.  A previsão é que os pagamentos sejam concluídos até dia 31, e isso inclui o pagamento dos subsídios para os espaços culturais”, detalha.

 

A diretora de cultura e arte da Fundact acredita que a injeção desse recurso é primordial para estes trabalhadores da cultura que passaram grande parte da pandemia sem gerar renda por conta do isolamento social. “A verba vai permitir que eles não só consigam suprir sua economia diária, mas também possibilitará o desenvolvimento de projetos culturais, como é o caso dos prêmios João Bebe Água (que contemplou 11 ótimos projetos que movimentaram a cena cultural do município) e do Prêmio Mestre Rindu, que vai permitir a aquisição de indumentária e instrumentos musicais para os grupos de cultura popular contemplados”, afirma.