I Seminário de Boas Práticas no SUS: evento reuniu estudantes e profissionais de saúde em São Cristóvão

28/11/2022 - 14:14 Atualizado há 5 horas



 

O I Seminário de Boas Práticas no SUS São Cristóvão reuniu trabalhadores da saúde e estudantes na última sexta (25) para discutir a Educação Permanente em Saúde a partir da perspectiva dos profissionais do município. 

 

 

Credeciamento 

 

O evento contou com uma mesa de abertura com o tema “A educação permanente como estratégia para assistência e gestão no SUS São Cristóvão” e seguiu ao longo do dia com oficinas de trabalho em grupos, plenárias de socialização e painéis de discussão com os participantes.

 

 

 

 

O prefeito Marcos Santana esteve presente e participou da Mesa de abertura. “Fico feliz em perceber esse movimento que está sendo feito dentro da secretaria municipal de saúde. Garantir direitos é obrigação nossa. E as discussões que serão feitas aqui também servem para discutir a relação do servidor com a população e a gestão, que deve ser sempre de respeito, onde temos como princípio da nossa administração uma relação sempre verdadeira", afirmou ele.

 

 

Prefeito Marcos Santana

 

 

Também estiveram na mesa de abertura Márcio Lemos Coutinho, professor mestre em Saúde Comunitária e Roberto Santos Lacerda, professor doutor em Meio Ambiente da Universidade Federal de Sergipe (UFS). “Se tinha alguma duvida sobre a importância dos profissionais da saúde, a pandemia acabou com essa dúvida. Depois de tantos desafios, vimos que mesmo assim foi entregue tanto pelos profissionais da saúde. Por isso é tão importante saudar todos vocês que fazem todos os dias o Sistema único de Saúde dar certo”, afirmou o professor Márcio Lemos.

 

 

 

Mesa de Abertura

 

 

Emilly Nardelli, diretora de gestão do trabalho e educação na Saúde reforçou a proposta do encontro: "esse seminário é o primeiro, e ano que vem faremos outro que possa também contribuir para a construção do Plano Municipal de Saúde. A idéia é amadurecer a proposta e cada vez mais se inteirar dos processos de trabalho para que essa ação seja fortalecida para gestões futuras, já que esses processos podem e devem ter continuidade”, explicou ela.

 

 

Emilly Nardelli, diretora de gestão do trabalho e educação na Saúde 

 

 

“Trabalho há 15 anos como Agente comunitária de Saúde e agradeço a inciativa desse evento, pois ele serve para termos mais gás para trabalhar no SUS. As experiências que iremos compartilhar vão nos inspira para continuar nosso trabalho, do jeito que dá, do jeito que a gente consegue, e isso é muito bom. Agradeço a oportunidade”, disse Cristiane Silva do Carmo, farmacêutica representando os trabalhadores do SUS São Cristóvão.

 

 

Mesas de debate

 

Para Roniélcio Ramos Maceda, coordenador de Educação na Saúde de São Cristóvão, não a toa foram trazidas as discussões sobre a educação permanente em saúde neste momento; "trazemos a discussão não para uma exposição teórica e somente, mas sim, e principalmente, para a prática e os desafios do cotidiano, colocando o foco sobre o que fazem os trabalhadores da saúde de nosso município. Educar-se permanentemente, dentre tantas coisas, é refletir, criticar, trocar, transformar, buscando sempre o melhor para o nosso trabalho e, consequentemente, para a atenção prestada a população a qual temos responsabilidade", explicou ele.

 

 

Educação Permanente em Saúde - São Cristóvão 

 

 

Fotos: Dani Santos