Fundact realiza planejamento para reconstruir a agenda cultural e turística do município

21/01/2021 - 18:56 Atualizado há 2 dias



A Fundação de Cultura e Turismo João Bebe Água (Fundact) está realizando, ao longo desta semana, o planejamento estratégico da pasta. Os objetivos são melhorar suas estratégias de atuação durante o ano de 2021, fortalecer os agentes culturais da Cidade-Mãe, bem como otimizar o uso dos recursos e atrair cada vez mais turistas para a cidade.
A partir de um diagnóstico da situação atual do setor no município, a intenção é iniciar um processo de reconstrução da agenda cultural e turística da cidade.

De acordo com Paola Santana, presidenta da Fundact, para a construção do planejamento, primeiramente foi realizado um diagnóstico para saber, de fato, a atual situação turística e cultural da cidade. “Esse diagnóstico vai servir para nós identificarmos novos pontos turísticos que podem ser explorados, e os pontos históricos que também são turísticos. Com o diagnóstico feito, nós vamos descobrir as nossas vantagens, quais os pontos fracos, qual o motivo que as pessoas chegam para visitar São Cristóvão, e quais os problemas que precisamos resolver”, falou Paola.

 

 

Após concluído, esse trabalho mostrará os desafios e as potencialidades culturais do município, e a partir deles poderão ser planejados os melhores caminhos para a valorização do patrimônio cultural e turístico. Ainda segundo Paola, num segundo momento, será elaborado o planejamento anual para “elencar as nossas prioridades para o ano de 2021. Por conta da pandemia, nós teremos que adaptar muitas coisas, e já estamos nos preparando para realizar”, frisou a diretora-presidenta.

 

Plano Municipal de Cultura
Futuramente, com o auxílio do diagnóstico elaborado ao longo do planejamento, a Fundact tem pretensões de enviar para a Câmara de Vereadores um projeto de lei criando o Sistema Municipal de Cultura, que vai definir a estrutura e os principais objetivos dos cinco componentes obrigatórios do sistema. São eles: o Plano Municipal de Cultura, Conferência Municipal de Cultura, Órgão Municipal de Cultura, Conselho Municipal de Política Cultural e o Sistema Municipal de Financiamento à Cultura. Cada um com suas particularidades, esses pontos visam fortalecer a cultura do município, juntamente com a sociedade civil e representantes do poder público.

 

 

 

 

Um dos objetivos do Plano é a criação do Sistema de Financiamento à Cultura, para que seja possível gerenciar a pasta sem o uso de recursos próprios. “A Fundação já está apta para captar recursos, mas por conta da inexistência do Fundo, nós não conseguimos receber repasses do Governo Federal e de determinadas instituições. Existem inúmeras empresas que financiam projetos culturais em cidades que possuem esse fundo, então será um incremento na valorização cultural da Cidade-Mãe”, finalizou Paola.

 

Fotos: Heitor Xavier