Exposição ‘Sertão e Sentimentalismo’ promove simbolismo da cultura nordestina no Museu Histórico de Sergipe

14/06/2022 - 15:59 Atualizado há 20 horas



Em mais uma leva de ações culturais, a Prefeitura de São Cristóvão, através da Fundação Municipal de Cultura e Turismo João Bebe Água, realizou na manhã desta terça-feira (14), no Museu Histórico de Sergipe, a abertura da exposição ‘Sertão e Sentimentalismo’, da artista visual e artesã Laize Rosendo. A ação é proporcionada pelo último edital da Lei Aldir Blanc. 

 

 

 

Segundo Laize, a ideia da exposição surgiu em 2019 por meio de uma série de pinturas que retratam representações culturais do cotidiano nordestino e sertanejo misturado com objetos simbólicos, características que marcaram sua infância vivendo na roça. E graças à Lei Aldir Blanc e o suporte de artistas locais feito pela Fumctur, a artista conseguiu realizar o seu sonho de ter sua primeira exposição individual dentro de um museu.

 

"Está sendo muito emocionante porque foram meses de trabalho buscando inspirações, e estou bem ansiosa porque eu nunca tive essa oportunidade antes. Eu sempre me perguntei se um dia eu chegaria num museu e eu consegui. Todo esse suporte foi fundamental para eu pudesse trazer essa arte para cá”, declarou a artista.

 

Laize Rosendo, artista visual e artesã

 

A exposição é organizada em dez obras confeccionadas em tamanho A2, utilizando técnicas da aquarela e uma mistura de aquarela e acrílica. Dentre elas, Laize considera ‘Depois do Almoço’ a sua favorita, por retratar duas importantes em sua vida: sua avó e seu avô.

 

“Toda essa exposição é uma homenagem ao povo nordestino sertanejo e ao meu avô que eu perdi recentemente. Eu fiz uma promessa de trazer ele nessa primeira exposição porque ele era um vaqueiro, e essa obra ‘Depois do Almoço’ traz a representação dos meus avós depois de um dia de trabalho, de ir para roça, e também o pouco tempo do almoço usado para costurar as suas próprias roupas, que era o costume daquele tempo”, explicou.

 

Obra 'Depois do Almoço'

 

Para a diretora de cultura e arte da Fumctur, Elma Santos, é sempre gratificante ver artistas locais tendo a oportunidade de expor os seus trabalhos. “A Lei Aldir Blanc permitiu o incentivo de ações como essa. Queremos valorizar a cultura sancristovense, seja na dança, música, teatro, entre outras manifestações artísticas”, acrescentou.

 

Elma Santos, diretora de arte e cultura da Fumctur

 

A aracajuana e estudante de história da UFS, Elisa Mendonça, foi uma das que vieram prestigiar a mostra. Ela conta que ficou sem palavras para descrever as obras envolvidas e ressalta a importância de políticas municipais que valorizem os seus artistas. “É essencial e extremamente importante dar essa oportunidade para esses criadores, principalmente essa mulher negra nordestina que está dentro desse museu simbólico e que tem tanta história. Foi uma política muito acertada”, finalizou.

 

Elisa Mendonça, estudante de história da UFS

 

A exposição ‘Sertão e Sentimentalismo’ seguirá disponível para visitação até 10 de julho, no Museu Histórico de Sergipe, com horário de funcionamento de terça a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h, e nos sábados e domingos das 10h às 16h.

 

Fotos: Heitor Xavier