Dia Mundial da Reciclagem: São Cristóvão terá galpão para lixo reciclável

17/05/2021 - 16:41 Atualizado há 1 dia



Na manhã desta segunda-feira, 17, o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana esteve reunido com a equipe da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca (Semap), membros do Consórcio Público de Saneamento Básico Grande Aracaju (CONSBAJU ) e representantes da Associação dos Catadores e Recicláveis do município visitando o espaço que abrigará o galpão para armazenamento e separação de material reciclável. A visita simbólica também marcou a celebração pelo Dia Mundial da Reciclagem, comemorado na data de hoje.


Localizado nas imediações do bairro São Gonçalo, o espaço do galpão já está delimitado pela Prefeitura de São Cristóvão, que aguarda apenas os trâmites legais de concessão de aérea. O prefeito Marcos Santana conversou com as representantes da Associação dos Catadores e Recicláveis e na ocasião pontuou a preocupação do município em contribuir com a política de preservação ambiental.

 


“Este terreno é muito bom, plano, e esperamos que sirva muito bem aos catadores de nossa cidade, que agora terão um espaço digno para seu trabalho. Pretendemos melhorar o acesso até o galpão, o que facilitará tanto os catadores quanto as empresas, que compram os recicláveis, chegarem até o local. Atualmente, eles possuem uma sede (no Lauro Rocha) e já estão realizando um trabalho de educação em meio ambiente, mobilizando assim a população. A prefeitura apoia este trabalho tão importante para nossa cidade”, disse Marcos Santana.

Diana Ferreira de Assunção e Maria Lúcia de Santos


O secretário da Semap, Edmilson Brito, também enfatizou a importância do galpão para o processo de preservação do meio ambiente local. “Neste dia, em que celebramos o Dia Mundial da Reciclagem, é marcante para todos nós estarmos aqui reunidos com as catadoras de recicláveis e com o pessoal do Consórcio Público de Saneamento Básico Grande Aracaju olhando onde em breve será instalado o galpão para reciclados de São Cristóvão. Esse empreendimento significará mais tranquilidade para estes profissionais e certamente será um ponto positivo em nossa política de proteção ambiental”, reiterou o secretário.

 


Para Diana Ferreira de Assunção e Maria Lúcia de Santos, representantes dos Catadores e Recicláveis de São Cristóvão, o momento foi de alegria e confirmação de que a partir de agora São Cristóvão terá efetivamente um espaço para os trabalhos nesta área.

 


“Acreditamos neste projeto. Antes fazíamos o nosso serviço sem nenhuma estrutura física e sem apoio, agora vemos o local onde será construído o galpão, e estamos vendo o trabalho da Prefeitura de São Cristóvão e do Consórcio Público de Saneamento Básico Grande Aracaju se concretizando. Isto nos enche de orgulho e esperança”, enfatizou Diana Ferreira de Assunção. Para Lúcia, o galpão será a certeza de dias melhores. “Eu cheguei há pouco tempo na Associação de Catadores e acredito que iremos fazer um trabalho significativo para nossa cidade. Estamos vendo que essa ideia vai dar certo”, frisou.

 


Atualmente, a Associação dos Catadores e Recicláveis de São Cristóvão possui uma sede fixa localizada no loteamento Lauro Rocha, onde os trabalhos estão acontecendo de forma educacional. De acordo com Eliane Silva Cardoso, secretária do Consórcio Público de Saneamento Básico Grande Aracaju (que na ocasião da visita representou o superintendente do CONSBAJU, Evaldino Calazans), neste momento as catadores estão em processo de formação educacional aprendendo sobre meio ambiente, políticas públicas, cuidados no manejo e saúde, bem como paralelamente elas empregam esse conhecimento adquirido pelo CONSBAJU no dia a dia com os moradores do Lauro Rocha.


“O Consórcio tem essa parceria com as catadoras de São Cristóvão, sempre acompanhando de perto essa formatação do projeto, bem como a futura implantação do galpão de recicláveis servirá a este trabalho. Todas as quintas-feiras nos reunimos com as catadoras e também acompanhamos esse grupo em ações de porta em porta na comunidade onde a sede da associação está instalada. É um trabalho educativo, e que neste primeiro momento vai fornecer subsídios para o trabalho de reciclagem que elas farão no futuro” explicou.

 

Maquete do galpão

 

Maquete do galpão


Fotos: Dani Santos.