CRESAN realiza mais uma oficina com famílias assistidas pelo Programa Tá na Mesa

24/08/2022 - 13:56 Atualizado há 7 horas



Como uma das condicionalidades do programa “Tá na Mesa”, o Centro de Referência em Saúde Alimentar e Nutricional (CRESAN) realizou nessa terça-feira (23) mais uma oficina, dessa vez com o tema “Boas práticas na manipulação dos alimentos e reaproveitamento alimentar”. Na ocasião, além dos beneficiários aprenderem sobre como utilizar os alimentos da melhor maneira e sem desperdícios, também receberam uma cesta básica com frutas, verduras e legumes, oriundas de doações de agricultores familiares, através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

 

Winne Correia, coordenadora de segurança alimentar e nutricional da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), destacou a importância dos temas abordados nas oficinas. “A cada mês nos reunimos com as famílias cadastradas, tanto da sede do município, quanto da grande Rosa Elze para abordarmos temas que serão úteis na rotina de todos. Desta vez, por exemplo, conversamos sobre como higienizar e armazenar os alimentos, com o intuito de preservar a saúde e melhorar a qualidade de vida”, salientou.

 

Winne Correia, coordenadora de segurança alimentar e nutricional da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS)

 

A coordenadora ainda frisou que um dos objetivos destes encontros é o de incentivar novos hábitos de saúde e de alimentação. “Hoje todos receberão alimentos saudáveis, como macaxeira, banana, batata doce, dentre outros. Faremos a distribuição e ainda apresentaremos as várias formas de reaproveitamento e reutilização destes alimentos, evitando que descartem partes que são nutritivas, no caso das cascas, talos e sementes”, enfatizou.

 

Oficina do CRESAN com as famílias e entrega de alimentos

 

As famílias cadastradas no programa têm os alimentos garantidos por um período inicial de seis meses, pois a expectativa é de que as pessoas beneficiadas consigam melhorar a situação financeira. Dayanne dos Santos Cruz, desempregada, mora com seis crianças e infelizmente precisou estender o recebimento do benefício por mais seis meses, pois o marido também está desempregado. “Essa ajuda da Prefeitura tem sido fundamental à minha família porque conseguimos passar o mês todo com os alimentos, principalmente quando colocamos em prática o reaproveitamento do que antes jogávamos fora. Inclusive aprendi a plantar e hoje tenho em minha casa o meu próprio coentro e o meu tomate”, destacou.

 

Dayanne dos Santos Cruz, desempregada

 

Michelly Silva dos Santos foi inserida no programa há pouco menos de seis meses e considera a iniciativa como algo transformador na vida da sua família. “Eu e meus filhos graças a Deus temos esse alimento todo mês. Sou muito feliz porque passamos a comer melhor depois desse auxílio. São alimentos saudáveis, de boa qualidade e ainda temos a oportunidade de aprender nessas reuniões. Hoje eu reutilizo cascas, talos e só não planto porque não tenho espaço, mas se tivesse saberia como fazer”, afirmou.

 

Michelly Silva dos Santos, desempregada

 

Damiana de Oliveira é marisqueira e em sua fala ela agradeceu pela iniciativa e destacou as dificuldades em alimentar os sete filhos sozinha e com poucos recursos. “Agradeço primeiramente Deus e a quem me apresentou ao CRESAN, porque tenho sete filhos e o marido desempregado. Se não fosse essa ajuda todo mês com certeza passaríamos fome, como já aconteceu. Inclusive estou na expectativa em aprender o prato de hoje, que é uma farofa com a utilização das cascas da banana e estou ansiosa pela cesta de frutas e legumes que levaremos para casa”, enfatizou.

 

Damiana de Oliveira, marisqueira

 

Fotos: Dani Santos