Com serviço do “Cata Treco”, Prefeitura garante recolhimento de 1500 toneladas de resíduos por mês em São Cristóvão   

07/04/2022 - 13:15 Atualizado há 1 dia



Sabe aquele móvel quebrado há tempos que está encostado num canto da casa, somente ocupando espaço? E aquela máquina de lavar que não funciona mais e que você precisa se desfazer para dar lugar a uma nova? Em São Cristóvão, resíduos domésticos volumosos como móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos são recolhidos gratuitamente pelo “Cata Treco”, programa municipal de coleta que garante o recolhimento destes materiais e de outros tipos, como resíduos de construção, por exemplo.

 

Através da iniciativa que é mantida pela Prefeitura de São Cristóvão, por meio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsurb), mensalmente são recolhidas em média 1500 toneladas de resíduos. As equipes atuam nas ruas da cidade de segunda a sexta, das 08h às 16h, e aos sábados às 12h. O prazo para o recolhimento do material após a solicitação é de até 72h.

 

De acordo com a diretora de Serviços Urbanos, Aline Benício, boa parte dos resíduos recolhidos são oriundos dos pontos irregulares de lixo que estão espalhados pela cidade. “Um dos principais objetivos do Cata Treco é sanar esses descartes irregulares dos materiais nas ruas do município. Já conseguimos eliminar alguns, mas temos muitos espalhados por locais como o Lauro Rocha, Divineia e Rosa Elze”, informa.

 

 

Ela ressalta que através da coleta realizada pelo “Cata Treco” é possível eliminar os riscos de doenças causadas por vetores que se proliferam em ambientes insalubres, assim como evitar que o lixo descartado interrompa a passagem da água nas bocas de lobo, o que acaba ocasionando alagamentos em períodos chuvosos.

 

Para que o serviço seja realizado com maior controle por parte da Secretaria de Serviços Urbanos, a diretora detalha que “o ideal é que a pessoa entre em contato por ligação ou Whatsapp, através do telefone (79) 99901-5522 para fazer a solicitação. Geralmente a maior demanda de pedidos é das pessoas que vão descartar uma grande quantidade de móveis ou outros materiais e querem agendar o recolhimento para que os resíduos não fiquem em suas portas, e isso facilita também nosso trabalho”, acrescenta Aline.

 

Fotos: Dani Santos