Caravana do Desenvolvimento: a revitalização do cristo redentor e a importância do monumento para a cidade

11/02/2022 - 17:16 Atualizado há 1 dia



O município de São Cristóvão acumula os mais belos cartões postais do estado de Sergipe, incluindo monumentos que testemunharam o passado da cidade. Porém, mesmo com todo o potencial evidente, a cidade sofreu o abandono ao longo dos anos e por isso a Prefeitura tem realizado um trabalho ostensivo de recuperação de vias, resgate cultural e revitalização de atrativos turísticos, a exemplo da obra no Cristo Redentor, que será o tema da primeira edição desta série de reportagens, denominada “Caravana do Desenvolvimento”.

 

São Cristóvão possui o primeiro Cristo Redentor do Brasil, que completou 96 anos de fundação, porém nem sempre foi visto com a valorização merecida. Para o prefeito Marcos Santana, a obra de revitalização do mirante do Cristo é imprescindível e a luta para a sua concretização não é de agora. “Nossa luta é desde o início da gestão, porém, a partir de 2018 finalmente conseguimos os recursos necessários, através de emenda do deputado federal Fábio Reis, para viabilizar o início desse sonho”, afirmou.  

 

Marcos Santana, prefeito de São Cristóvão

 

“O Cristo faz parte da história da população local, como um espaço de ponto de encontro e também tem uma tradição de atração turística, mas nós estamos em processo de transformar em produto turístico, com uma finalidade para além do lazer. Trata-se de um lugar que dará total suporte para o visitante, com segurança, restaurante, ou seja, o turista é atraído e cumpriremos com o objetivo de vender essa atração,” enfatizou o gestor.

 

Cristo Redentor mais antigo do Brasil em fase de revitalização

 

O prefeito concluiu dizendo que esta ação faz parte de um projeto mais amplo, que se agrega a outras realizações, com a finalidade de gerar emprego e renda na cidade, uma vez que, as obras após finalizadas, demandarão a contratação de mão de obra e em decorrência do fluxo de visitantes, pode estimular o empreendedorismo local.

 

Restaurante panorâmico, preparação para concretagem do teto 

 

A obra iniciou em meados de 2021, com um investimento de R$ 1.971.374,42 e avança no ritmo esperado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra). O secretário da pasta, Júlio do Nascimento Júnior, informa detalhes da obra e concorda com o prefeito quando diz que  esta é uma iniciativa promissora no aspecto turístico ao passo que beneficia a população.

 

Preparação para concretagem do teto do restaurante panorâmico do Cristo

 

“Atualmente parte da obra está na preparação da estrutura de concreto que contemplará a laje do restaurante panorâmico e provavelmente estaremos no processo de finalização já no próximo mês. Outra mudança notória foi a aplicação do piso de techstone ou concreto estampado, que dará ao local um aspecto rústico que orna com o monumento. Também demos um salto na parte de paisagismo, plantação de gramas, estacionamento inferior e superior; escadaria que dá acesso a um dos estacionamentos e à comunidade; e estamos providenciando a área comum, que contará com bancos e parque infantil”, detalhou o secretário. 

 

Júlio Júnior, secretário da Seminfra

 

Ainda com a palavra, o secretário aponta que o reparo da estrada que dá ao Cristo Redentor faz parte dos próximos passos e o intuito da equipe é entregar à população o serviço completo. “Já estamos na fase da elaboração de projetos, levantamento de custo e ainda no primeiro trimestre entraremos em fase de licitação para que possamos enviar a obra junto com a via de acesso pronta. Nada mais justo do que entregarmos um serviço bem feito e que atende às necessidades da população”.

 

Não existe obra de qualidade sem preservação ambiental

 

O Cristo possui uma localização geograficamente privilegiada e propícia para quem deseja ter uma visão panorâmica de parte da cidade. Aos pés dos seus 16m de altura, é possível ver parte do Centro Histórico, do Rio Vaza-barris, fragmentos da capital e, com um olhar mais apurado, é possível avistar o mar. Felipe Andrade, engenheiro civil, aponta a preservação ambiental como uma das preocupações da Seminfra, que não hesitou em fazer recomendações pontuais e assertivas sobre a preservação da vegetação que emoldura o local.

 

Felipe Andrade, engenheiro civil da empresa responsável pela obra

 

“Quando iniciamos a construção do estacionamento e em seguida da escadaria, mantivemos a árvore que já existia no local. Tivemos todo o cuidado, sob orientação da secretaria, de apenas limparmos o necessário para fazer a construção e tocar a obra. Eles foram taxativos quando disseram que deveríamos preservar inclusive as espécies que estivessem crescendo. Basta observar que a vegetação se mantém densa e o estacionamento foi inclusive realocado para mantermos uma mangueira. Fizemos as adequações, realocações, para não cometermos impacto ambiental aqui no morro do cristo”, enfatizou o engenheiro.

 

Escadaria que ligará o Cristo ao estacionamento da área inferior e dará acesso à comunidade

 

O povo é o principal beneficiado

 

O autônomo Matheus Lucas dos Santos, morador do bairro Romualdo Prado, onde o Cristo fica localizado, revela que a obra é sinônimo de valorização da comunidade. “Precisávamos dessa reforma, que há anos não víamos. Entrava gestão, saía gestão e nada mudava. Agora com o andamento da obra, eu nem consigo e nem quero ter a lembrança de como era antigamente. Esse é o meu lugar favorito da cidade e uma das minhas maiores satisfações é saber que essa obra veio para mudar o estigma de lugar perigoso e trazer um ar de tranqüilidade e segurança para nós”, explicou.

 

Matheus Lucas dos Santos, autônomo, morador do bairro Romualdo Prado

 

Maria Socorro, também autônoma, concorda com Matheus quando lamenta o tempo em que o local esteve abandonado. “O Cristo foi esquecido por muitos anos e hoje eu estou muito satisfeita com essa obra porque vai valorizar os imóveis, trazer segurança e qualidade de vida, principalmente para nós que moramos aqui ao redor. Muitos visitam São Cristóvão para ver especialmente o Cristo Redentor, independente de religiosidade. Além da visita ser mais prazerosa, as pessoas vão querer morar aqui”, afirmou.

 

Maria Socorro, autônoma, moradora do bairro Romualdo Prado

 

Obra em andamento no Cristo Redentor

 

Piso de Techstone ou concreto estampado 

 

Rampa de acessibilidade para acesso ao Cristo e demais instalações

 

Estacionamento da área superior e posto policial

 

Preparação do piso do mirante e cruzeiro

 

Fotos: Heitor Xavier