Campanha da Secretaria de Saúde busca incentivar o aleitamento materno

12/08/2020 - 17:52 Atualizado há 5 dias



No mês em alusão ao aleitamento materno, conhecido como “Agosto Dourado”, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza a Campanha “Alimentando vidas, amamentar é um ato de amor”. A campanha tem como objetivo dar visibilidade as ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno para que a cada ano, mais mulheres sintam-se estimuladas e fortalecidas a oferecerem o leite materno aos seus filhos, auxiliando na proteção das crianças e na redução dos níveis de mortalidade infantil.

 

Uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrou que apenas 39% das mães utilizam o leite materno como alimentação exclusiva de seus bebês, até os seis meses no Brasil. “É preciso aumentar esse número para proteger mais crianças e diminuir os números de mortalidade infantil”, destaca a coordenadora da saúde da criança e adolescente, Duanne Marcelle Carvalho.

 

De acordo com a coordenadora, o leite materno contém anticorpos, água, gorduras, proteínas, vitaminas e açúcares necessários para o desenvolvimento do bebê desde o nascimento até os seis meses de vida, nesse período não é necessário complementar com água nem com nenhum outro alimento. “O leite materno é um alimento completo, sendo que o colostro, inclusive, é considerado a primeira vacina do bebê”, explica Duanne.

 

Segundo ela, o alimento protege contra infecções gastrointestinais, respiratórias, alergias e contra a desnutrição. O ato de sugar ajuda também no desenvolvimento da arcada dentária, da fala e da respiração do bebê.

 

Coordenadora da saúde da criança e adolescente, Duanne Marcelle Carvalho

 

Benefícios para a mãe

 

O aleitamento também proporciona uma série de benefícios para a mãe. Além de aumentar o vínculo entre ela e o bebê, questões como a perda de peso após o parto, menor risco de desenvolvimento de cânceres de mama, endométrio e de ovário.

 

Segundo a coordenadora da saúde da mulher em São Cristóvão, Priscilla Lírio, existem poucas discussões no país sobre as vantagens que a amamentação pode proporcionar as mulheres e de quanto o apoio, a informação de qualidade e a tranquilidade emocional são fundamentais para uma amamentação bem sucedida.

 

A coordenadora ainda destaca que diversos fatores podem estar acarretando o desmame precoce, a exemplo da falta de acesso à informação, a introdução de água, chás e fórmulas em detrimento ao leite, e a necessidade da mãe retornar ao trabalho antes dos seis meses do nascimento da criança. “Existe uma cultura que infelizmente não apoia a amamentação exclusiva até o sexto mês de vida do bebê, e isso acaba gerando insegurança da mulher em relação ao seu próprio leite”, complementa Priscilla.

 

 

Coordenadora da saúde da mulher em São Cristóvão, Priscilla Lírio

 

Acompanhamento

 

Além da campanha, a Secretaria Municipal de Saúde tem atuado no cuidado com as mulheres grávidas e no acompanhamento da criança desde o nascimento. Nesse momento as ações são: as orientações do pré-natal, na visita puerperal e nas ações de puericultura.

 

Fotos: Dani Santos e Heitor Xavier